Sexta, 05 de março de 2021

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 06/02/2021

FÉLIX VALOIS - Vacinado

FÉLIX VALOIS - Vacinado Felix Valois é advogado

Tomei a vacina. Não me perguntem qual, porque não sei. Sei apenas que era uma vacina contra essa praga que já passou de todos os limites.

 

Interessante é que faz mais de vinte e quatro horas que fui vacinado e ainda não consegui perceber nenhum tipo de metamorfose. Não estou em nada parecido com um jacaré.

 

Essa coisa bolsonarista que convencionaram chamar de “negacionismo” é ridícula, mas é, também e muito, perigosa.

 

O capitão, com a ignorância que o caracteriza, fez de tudo para sabotar a vacina, até mesmo encontrar viés ideológico no medicamento. Como é que alguém pode achar que uma vacina pode ser de esquerda, direita, centro ou quantas direções haja no espectro da política? É preciso ser muito estúpido para se comportar de acordo com esse tipo de convicção.

 

Na minha insignificância, confesso que estou de saco cheio (desculpem a vulgaridade, mas não encontro outra expressão para dizer o que sinto). Estou cheio de idiotice, de arrogância, de brutalidade.

 

 Os meus amigos que partiram foram, em parte, ceifados por essa mentalidade ridícula, que menospreza a ciência e endeusa o achismo. E a ausência deles não pode ser compensada por medida nenhuma, de nenhuma ordem. Foram-se e pronto. Restou-me só a plenitude da angústia e a dor de uma saudade tão grande que não comporta descrição. Muito ruim; muito triste.

*O autor é advogado, professor universitário e integrou a comissão de juristas instituída pelo Senado Federal para elaborar a proposta de reforma do Código de Processo Penal*

Sobe Catracas

MARIVELTON BARROSO, líder da etnia Baré

Venceu prêmio internacional da Revista Vanity Fair, que homenageia personalidades que mais se destacam pelo mundo, com projetos inovadores de turismo suntentável

Desce Catracas

JANE MARA MORES, secretária de Assistência Social de Manaus

Prefeitura divulgou lista de beneficiados do auxílio manauara, que vão receber R$ 200, mas que traz  'nomes estranhos' e que passarão por nova análise