Quarta, 27 de janeiro de 2021

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 23/11/2020

Amazonas mantém queda de mortes, mas internações ainda tem índice alto

391 internações de casos confirmados e mais 41 pacientes internados suspeitos; 168 pessoas estão em UTI

Amazonas mantém queda de mortes, mas internações ainda tem índice alto Amazonas mantém queda de mortes, mas internações ainda tem índice alto (Foto: Divulgação)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM- De acordo com o boletim diário da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), divulgado nesta segunda-feira (23), o Estado mantém um índice baixo de queda de mortes, ocasionada por Covid-19, mas, o número de internações ainda continua alto.

 

Ao todo, 391, pacientes de casos confirmados estão internados e mais 41 pacientes internados suspeitos, destes, 168 pessoas estão em UTI.

 

O Boletim Diário, edição nº 234, informa ainda o registro de 303 novos casos da doença.

 

Todos foram detectados por testes rápidos, que identificam os anticorpos, sendo 47 na capital e 256 no interior, a maioria dos quais, casos antigos que podem ter ocorrido no pico da pandemia, com data de início dos sintomas entre, pelo menos, oito e 180 dias ou mais das primeiras manifestações da doença.

 

Conforme o boletim, foram confirmados 18 óbitos por Covid-19, sendo nove ocorridos no dia 22/11 e nove óbitos foram encerrados por critérios clínicos, de imagem, clínico-epidemiológico ou laboratorial, elevando para 4.797 o total de mortes.

 

 Na capital, de acordo com dados da Prefeitura de Manaus, neste domingo (22/11), foram registrados três sepultamentos por Covid-19. O boletim acrescenta ainda que 20.620 pessoas com diagnóstico de Covid-19 estão sendo acompanhadas, o que corresponde a 11,87% dos casos confirmados ativos.

 

Assistência – Entre os casos confirmados de Covid-19 no Amazonas, há 391 pacientes internados, sendo 220 em leitos clínicos (52 na rede privada e 168 na rede pública), 168 em UTI (45 na rede privada e 123 na rede pública) e três em sala vermelha, estrutura voltada à assistência temporária para estabilização de pacientes críticos/graves para posterior encaminhamento a outros pontos da rede de atenção à saúde.

 

Há ainda outros 41 pacientes internados considerados suspeitos e que aguardam a confirmação do diagnóstico. Desses, 24 estão em leitos clínicos (18 na rede privada e seis na rede pública), 17 estão em UTI (15 na rede privada e dois na rede pública).

 

Notificação – O boletim é construído com as informações disponibilizadas diariamente pelas prefeituras municipais, todos os dias da semana, incluindo fins de semana e feriados.

 

A consolidação dos casos notificados no Amazonas é realizada pela FVS-AM a partir de informações obtidas em três sistemas: e-SUS Notifica, Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe) e o Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL), até às 10h de cada dia. Em Manaus, foram notificados 207.179 casos, enquanto no interior do estado, o número chega a 231.568.

 

Nesta edição, oito municípios não atualizaram o sistema de informação para consolidação dos dados do boletim. São eles: Anamã, Apuí, Benjamin Constant, Eirunepé, Juruá, Lábrea, Novo Aripuanã e Tonantins.

 

Municípios – Dos 173.780 casos confirmados no Amazonas até esta segunda-feira (23/11), 68.889 são de Manaus (39,64%) e 104.891 do interior do estado (60,36%).

 

Além da capital, os 61 municípios têm casos confirmados: Coari (7.900); Parintins (6.662); São Gabriel da Cachoeira (4.779); Tefé (4.355); Manacapuru (4.305); Humaitá (3.961); Carauari (3.516); Lábrea (3.229); Presidente Figueiredo (2.984); Barcelos (2.827); Iranduba (2.772); Itacoatiara (2.622); Eirunepé (2.601); Santa Isabel do Rio Negro (2.322); Ipixuna (2.289); Maués (2.179); Careiro (2.060); São Paulo de Olivença (2.055); Tabatinga (1.964); Rio Preto da Eva (1.748); Benjamin Constant (1.678); Manicoré (1.536); Boca do Acre (1.498); Atalaia do Norte (1.468); Pauini (1.452); Autazes (1.449); Barreirinha (1.375); Alvarães (1347); Urucurituba (1.324); Santo Antônio do Içá (1.320); Itapiranga (1.197); Nova Olinda do Norte (1.168); Tapauá (1.134); Anori (1.102); Beruri (1.033); Amaturá (1.017); Fonte Boa (983); Guajará (952); Nhamundá (948); Envira (939); Anamã (921); Uarini (906); Urucará (881); Novo Aripuanã (820); Canutama (762); Borba (752); São Sebastião do Uatumã (665); Tonantins (651); Silves (647); Maraã (644); Manaquiri (623); Itamarati (608); Juruá (574); Novo Airão (569); Japurá (516); Boa Vista do Ramos (481); Jutaí (457); Caapiranga (374); Careiro da Várzea (354); Apuí (338) e Codajás (298).

 

Óbitos – Entre pacientes em Manaus, há o registro de 3.054 óbitos confirmados em decorrência do novo coronavírus. No interior, são 61 municípios com óbitos confirmados até o momento, totalizando 1.743.

A lista inclui Manacapuru (166); Parintins (152); Coari (121); Tefé (99); Tabatinga (86); Itacoatiara (85); Humaitá (80); Iranduba (59); São Gabriel da Cachoeira (58); Maués (49); Benjamin Constant (45); Lábrea (42); Autazes (37); Manicoré (36); Presidente Figueiredo (35); Barcelos (27); Nova Olinda do Norte (27); Santo Antônio do Içá (27); São Paulo de Olivença (27); Barreirinha (25); Borba (23); Careiro (23); Rio Preto da Eva (23); Carauari (22); Manaquiri (21); Santa Isabel do Rio Negro (20); Fonte Boa (19); Alvarães (18); Jutaí (16); Tonantins (16); Guajará (15); Nhamundá (15); Anori (14); Boca do Acre (14); Novo Aripuanã (13); Uarini (13); Urucará (13); Beruri (12); Itapiranga (12); Eirunepé (11); Ipixuna (11); Amaturá (10); Novo Airão (10); Urucurituba (10); Caapiranga (9); Juruá (8); Codajás (7);Itamarati (7); São Sebastião do Uatumã (7); Tapauá (7); Careiro da Várzea (6); Boa Vista do Ramos (5); Canutama (5); Silves (5); Apuí (4); Atalaia do Norte (4); Maraã (4); Pauini (4); Envira (2); Anamã (1) e Japurá (1).

 

 

Sobe Catracas

AMOM MANDEL, vereador de Manaus

Recorreu a Justiça para transferir provas do Enem, cobrou pagamento do auxílio manauara, fiscalizou fura-filas da vacina e faz seletivo para contratar assessores

Desce Catracas

SHÁDIA FRAXE, secretária de Saúde de Manaus

Vacinação em Manaus completa quatro dias que está suspensa pela Justiça Federal, por erros de prioridades na imunização