Terça, 24 de novembro de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 21/10/2020

Ministério da Saúde recua, nega compra da CoronaVac e diz que vacina chinesa não possui eficácia

Após anunciar a aquisição de 46 milhões de doses da vacina e contrariar Bolsonaro, o ministério da Saúde declarou, hoje (21), que não existe nenhuma compra

Ministério da Saúde recua, nega compra da CoronaVac e diz que vacina chinesa não possui eficácia Ministro Eduardo Pazuello (Foto © Carolina Antunes)

BRASÍLIA - Após anunciar a aquisição de 46 milhões de doses da vacina chinesa CoronaVac e gerar a ira de Jair Bolsonaro, o ministério da Saúde foi obrigado a se pronunciar oficialmente na manhã desta quarta-feira (21) e declarar que não existe nenhuma compra.

 

O ministério também ignorou testes do bom desempenho da imunização da vacina e disse que não há eficácia comprovada da CoronaVac. A pasta declarou que só irá sinalizar a aquisição da vacina quando a Anvisa comprovar a eficiência do munizante. 

 

“Não houve qualquer acordo com o governo de São Paulo, ou na aquisição de vacinas chinesas, mas sim uma conversa com o instituto Butantan”, declarou o secretário de Pazuello na coletiva de imprensa. 

 

Pazuello não participou da coletiva, alegando estar com sintomas da Covid-19 e recluso. 

 

Na coletiva, a pasta também informou que a vacinação não será obrigatória. 

 

Governadores e parlamentares da oposição ao governo já denunciam posicionamento de Bolsonaro em politizar o tema e reivindicam a presença de Eduardo Pazuello no Congresso Nacional. 

 

Tags:

Sobe Catracas

ERLON ROCHA, vereador eleito de Santarém

Empresário do ramo naval foi o vereador mais votado, em Santarém (PA), obtendo 4.397 mil votos.

Desce Catracas

SAULLO VIANNA, deputado estadual

Alvo da operação da PF que apura suposto desvio de recursos federais do Fundeb em licitações da Prefeitura de Presidente Figueiredo