Sábado, 24 de outubro de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 25/09/2020

Salles prepara extinção do ICMBio para fusão com IBAMA

Em meio as queimadas na Amazônia e Pantanal, proposta tem 60 dias para ser analisada

Salles prepara extinção do ICMBio para fusão com IBAMA Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles estuda fusão de ICMBio e Ibama (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

DEAMAZÔNIA BRASÍLIA - O ministro do Meio Ambiente (MMA), Ricardo Salles, estuda extinguir o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), por meio de um plano de fusão com o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), até o ano que vem. A informação é do Estadão.

 

Segundo o site, o prazo para a decisão ser analisada é de 60 dias. O grupo que será responsável por elaborar a análise será formado por servidores do Ibama, do ICMBio e do MMA.

 

Apesar do desejo de Salles, a fusão dos órgãos precisa passar pelo Congresso Nacional.

 

O Governo Federal deverá enviar a proposta ao Congresso, por medida provisória ou projeto de lei. 

 

Ainda de acordo com a reportagem do Estadão “a ideia é aglutinar áreas que tenham sobreposição de tarefas, como trabalhos administrativos”.

 

O ICMBio tem seu nome em homenagem a Francisco Alves Mendes Filho, o Chico Mendes, um dos maiores expoentes do país na luta pela conservação da Amazônia, covardemente assassinado a mando de dois fazendeiros em 1988, em Xapuri, no Acre.

 

A proposta do ministro Ricardo Salles acontece na semana que o Ministério Público Federal (MPF) pediu o afastamento dele, alegando desmonte deliberado de políticas públicas voltadas à proteção ambiental, além do maior foco de queimadas da história nos principais biomas do Brasil, como Amazônia e o Pantanal.

Sobe Catracas

SANDRA HELENA, diretora da Ufam/Parintins

Conselho de Administração da Ufam autorizou posse da professora na direção da Universidade em Parintins, sendo a primeira mulher a comadar a Instituição

Desce Catracas

JOSINO FILHO, prefeito de Alenquer

Justiça Eleitoral manteve multa de R$ 30 mil ao prefeito por propaganda eleitoral antecipada no Facebook