Sábado, 31 de outubro de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 22/09/2020

Bolsonaro culpa indígenas e caboclos por queimadas na Amazônia em discurso na ONU

Presidente afirmou também que floresta amazônica não pega fogo no interior, só nas bordas, porque é úmida

Bolsonaro culpa indígenas e caboclos por queimadas na Amazônia em discurso na ONU Bolsonaro culpa indígenas e caboclos por queimadas em discurso na ONU (Foto: reprodução)

DEAMAZÔNIA BRASÍLIA - Na abertura da 75ª edição da Assembleia-Geral das Nações Unidas, realizada nesta terça-feira (22), de forma virtual, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que o Brasil é “vítima de uma campanha brutal de desinformação” sobre a Amazônia e o Pantanal e chegou a culpar indígenas e caboclos pelas queimadas que devastam os biomas.

 

“Nossa floresta é úmida e não permite a propagação do fogo em seu interior. Os incêndios acontecem praticamente, nos mesmos lugares, no entorno leste da Floresta, onde o caboclo e o índio queimam seus roçados em busca de sua sobrevivência, em áreas já desmatadas”, disse Bolsonaro, ignorando o aumento de pelo menos 30% das queimadas na Amazônia em relação a 2019, e a maior devastação do Pantanal, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

 

Apesar da inércia de seu governo em combater os incêndios e da redução de 58% dos recursos para este fim em sua gestão, Bolsonaro afirmou que o Brasil segue líder na preservação ambiental e que “focos criminosos são combatidos com rigor e determinação”. “Mantenho minha política de tolerância zero com o crime ambiental”, disse o presidente.

 

Pandemia

Em sua fala, Bolsonaro apresentou ainda um governo ativo no combate ao novo coronavírus. Falou que sempre alertou que o país precisaria enfrentar o vírus e o desemprego com a “mesma responsabilidade”. Esqueceu-se de dizer, no entanto, que sua gestão não foi eficaz em nenhum dos pontos, uma vez que o Brasil tem quase 140 mil mortos pela Covid-19 e 14 milhões de desempregados.

 

Mas afirmou que “nosso governo, de forma arrojada, implementou várias medidas econômicas que evitaram o mal maior”, ao acusar a imprensa de politizar o vírus, “disseminando o pânico entre a população”.

Sobe Catracas

KÁTIA SCWEICKARDT, secretária municipal de educação de Manaus

Foi homenageada, na Alem, com Medalha do Mérito Educacional, pela contribuição à frente da Secretaria de Educação

Desce Catracas

JAIRO PIMENTEL, ex-diretor do SAAE em Boa Vista do Ramos (AM)

Foi multado em R$ 86,4 mil pelo TCE-AM devido irregularidades, em 2017, como ausência de licitação e abastecimento de veículos não oficiais