Domingo, 20 de setembro de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 04/08/2020

CNJ tira Yedo e decide que João Simões fica com a direção da Esmam

Disputa  pela direção da Escola de Magistratura do AM provocou quebra de braço entre atual presidente e ex-presidente do TJ/AM  

CNJ tira Yedo e decide que João Simões fica com a direção da Esmam Chalub com Yedo Simões ao fundo - foto Raphael Alves TJ/AM

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O Plenário do CNJ ( Conselho Nacional de Justiça) decidiu na tarde de hoje (04/7) reconduzir ao cargo de diretor da Escola Superior da Magistratura do Amazonas o desembargador João Simões, nomeado pelo atual presidente do Tribunal de Justiça do Estado, Domingos Chalub.

 

Por 14 votos a 01, o Plenário acompanhou, agora à tarde, o voto-divergente, proferido pelo Corregedor Nacional de Justiça, Ministro Humberto Martins.

 

O último voto foi do ministro Dias Toffoli, que presidiu a sessão de hoje, e também votou pela divergência, considerando lícita a nomeação de João Simões.

 

No dia 22 de julho a conselheira do CNJ, Maria Cristiana Simões Amorim Ziouva determinou que o TJ desse posse ao desembargador Yedo Simões, na direção da Esmam. O ex-presidente acusou Chalub de dar um 'golpe' ao nomear João Simões e reivindicava o direito pelo cargo por ter sido ex-presidente da Corte de Justiça Estadual. João também foi presidente.

 

A disputa pela direção da Escola de Magistratura do AM provocou quebra de braço entre o atual presidente e ex-presidente do TJ/AM, Yedo Simões - e um racha no Poder Judiciário Estadual. 

Sobe Catracas

ORMY DA CONCEIÇÃO BENTES, desembargadora do AM

Magistrada foi eleita presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT11), para biênio 2020/2022

Desce Catracas

CHICO COSTA, ex-prefeito de Carauari

TCE-AM multou o ex-prefeito em R$134,6 mil por convênio irregular firmado com a Seduc em 2014