Quinta, 13 de agosto de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 30/07/2020

Polícia Federal deflagra operação para desarticular tráfico transnacional, em Tabatinga

Investigação iniciou em março, após a apreensão de mais de 33 quilos de pasta-base de cocaína no Porto de Benjamin Constant

Polícia Federal deflagra operação para desarticular tráfico transnacional, em Tabatinga Operação Bazuco, em Tabatinga (Foto: PF/AM)

DEAMAZÔNIA TABATINGA, AM – A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (30/07) em Tabatinga/AM – localizada na Tríplice Fronteira Brasil/Peru/Colômbia – a Operação Bazuco, para investigara e reprimir a prática de tráfico de drogas transnacional (em vários países). Foram cumpridos um mandado de busca e apreensão e dois mandados de prisão expedidos pela Justiça Federal a pedido da PF.

 

A investigação iniciou após a apreensão de mais de 33 quilos de cocaína na forma de pasta-base que se encontravam ocultados em dois aparelhos de ar-condicionado, e que foram localizados pela PF no Porto de Benjamin Constant, próximo a Tabatinga e também na tríplice fronteira, no dia 7 de março deste ano.

 

De acordo com as provas obtidas durante o Inquérito Policial, a organização criminosa investigada atuaria na remessa de drogas, tendo como modus operandi a ocultação dessas substâncias ilícitas nas estruturas de objetos tais como eletrodomésticos e cilindros de gás.

 

O nome da operação policial remete ao termo utilizado na Colômbia para se referir à pasta-base, uma substância sólida, de coloração pardacenta, feita a partir de um subproduto do processo de produção da cocaína.

 

Bazuco vem de “bazuca”, vocábulo popularizado para o armamento lança-foguetes, o qual possui substancial poder destrutivo, como uma analogia aos efeitos colaterais que o uso da cocaína pode provocar no organismo do ser humano.

Sobe Catracas

ARLINDO NETO, cantor

Estreou em grande estilo, em apresentação solo, seguindo legado do pai

Desce Catracas

DELEGADO PABLO OLIVA, deputado federal

Investigado por usar mãe e irmão como laranjas em suposto esquema de corrupção