Sexta, 14 de agosto de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 28/07/2020

TCE-AM julga 38 processos nesta terça-feira (28)

Dos processos, 12 são recursos de revisão nos quais gestores e ex-gestores tentam modificar decisões proferidas pela Corte de Contas

TCE-AM julga 38 processos nesta terça-feira (28) TCE-AM julga 38 processos nesta terça-feira (28) - Foto: Divulgação TCE-AM

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM- Nesta terça-feira (28/07), o Pleno do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) julgará 38 processos em sua 23ª Sessão Ordinária, a partir das 10h.

 

Será a 16ª sessão realizada de forma totalmente virtual pela Corte de Contas, com transmissão ao vivo pelas redes sociais do TCE-AM (Facebook, Instagram, YouTube), além da interpretação simultânea em Libras.

 

Dos processos a serem apreciados pelo Pleno, 12 são recursos de revisão, ordinário ou reconsideração, nos quais gestores e ex-gestores tentam modificar decisões proferidas pela Corte de Contas.

 

Outras sete prestações de contas estão em pauta. Entre elas, o Pleno apreciará as contas do ex-presidente da Câmara Municipal de Itacoatiara, vereador Dário Nunes; da vereadora Ramona Rezk Guimarães, no exercício de sua presidência na Câmara Municipal de Urucará em 2018; e do ex-gestor do Hospital Dr. João Lúcio do Antônio Carlos Carneiro.

 

O Pleno julgará, ainda, nove representações, quatro denúncias, duas tomadas de contas, dois embargos de declaração e duas consultas.

 

Participarão da sessão conduzida pelo presidente do TCE-AM, conselheiro Mario de Mello, os conselheiros Júlio Pinheiro, Érico Desterro, Josué Filho, Ari Moutinho Júnior e Yara Lins dos Santos. Estarão presentes, também, os auditores Mário Filho, Alípio Firmo Filho, Luiz Henrique Mendes e Alber Furtado. O Ministério Público de Contas (MPC) será representado pelo procurador-geral João Barroso.

 

Sobe Catracas

ARLINDO NETO, cantor

Estreou em grande estilo, em apresentação solo, seguindo legado do pai

Desce Catracas

DELEGADO PABLO OLIVA, deputado federal

Investigado por usar mãe e irmão como laranjas em suposto esquema de corrupção