Sexta, 14 de agosto de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 27/07/2020

Manaus Solidária doa cestas básicas à Associação Quilombo de São Benedito

Campanha consiste na assistência social a pessoas em situação de risco ou vulnerabilidade social.

Manaus Solidária doa cestas básicas à Associação Quilombo de São Benedito Manaus Solidária doa cestas básicas à Associação Quilombo de São Benedito (Foto – Karla Vieira / Fundo Manaus Solidária)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM -Prefeitura de Manaus, por meio do Fundo Manaus Solidária, doou nesta segunda-feira, 27/7, 15 cestas básicas à Associação Crioulas do Quilombo do Barranco de São Benedito, Praça 14 de Janeiro, zona Sul.

 

A doação ocorre dentro da campanha #ManausSolidária, que consiste na assistência social a pessoas em situação de risco ou vulnerabilidade social. A associação promove iniciativas que valorizam o pertencimento às matrizes africanas, bem como o reconhecimento da importância do negro na sociedade.

 

Presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro destacou o compromisso da prefeitura, do prefeito Arthur Virgílio Neto em garantir assistência e acolhimento a todas as pessoas diretamente atingidas pela Covid-19, sobretudo, aquelas que, historicamente, já enfrentam mais dificuldades cotidianas.

 

“Nós atendemos a população indígena e agora estamos atendendo a população quilombola com cestas básicas. São atenções pontuais, mas que chegam em forma de reconhecimento e responsabilidade com essas pessoas tão fundamentais para a formação histórica do nosso país, do nosso Estado e da nossa cidade. Temos compromisso com todos, especialmente os mais vulneráveis”, afirmou.

 

Crioulas do quilombo

 

Conforme a representante da Associação Crioulas do Quilombo do Barranco de São Benedito, Fabiane Fonseca, grande parte dos idosos do quilombo são autônomos, sem renda fixa mensal, alguns com dificuldades de locomoção por problemas de saúde e precisavam desse auxílio neste momento.

 

“As crioulas desenvolvem um trabalho com idosos da comunidade desde o primeiro semestre do ano passado e, dentro dos cadastros, selecionamos aqueles com maior potencial de vulnerabilidade. Muitos deles com problemas de saúde, como hipertensão, diabetes ou que precisaram amputar membros por causa de doenças. Hoje, agradecemos ao Fundo Manaus Solidária por estar aqui, conosco, auxiliando esses idosos”, salientou.

 

Fabiane explicou ainda que as crioulas nasceram com a intenção de incentivar a apropriação cultural e a divulgação da história da comunidade, e também de desenvolver atividades sociais na Praça 14 de Janeiro, que tem o segundo maior quilombo urbano do país.

 

Uma das idosas atendidas com a doação de cesta básica foi Hildamira Silva, 79. Mais conhecida como Mira, ela disse que a ajuda chegou em um momento muito bom, em que há a necessidade de ajuda. “Essa cesta ajuda muito. Fico felicíssima em recebê-la. Agradeço à prefeitura e à associação das crioulas, que não se esquece dos idosos”, disse a filha de pai crioulo maranhense e que nasceu na casa em que reside até hoje.

 

Coordenadora do Serviço Social do Fundo Manaus Solidária, Virna Martiniano explicou que a campanha #ManausSolidária também tem como intuito a aproximação de espaços de representação social, tais como os indígenas e os quilombolas.

 

“É uma determinação da presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira–dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, que possamos atender as comunidades de Manaus, além de buscar comunidades que têm representatividade. Já fomos a comunidades indígenas, ribeirinha e estamos hoje atendendo à população quilombola. O objetivo maior é fazer esse reforço da assistência social e auxiliar na questão da segurança alimentar e nutricional”, observou. 

 

Sobe Catracas

ARLINDO NETO, cantor

Estreou em grande estilo, em apresentação solo, seguindo legado do pai

Desce Catracas

DELEGADO PABLO OLIVA, deputado federal

Investigado por usar mãe e irmão como laranjas em suposto esquema de corrupção