Sábado, 15 de agosto de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 27/07/2020

De Santarém, 'Várzea Wave' lança releitura do clássico 'Sinhá Pureza', de Pinduca

Projeto pretende unir e impulsionar novos artistas da Amazônia, de todos segmentos, como música, teatro, dança e poesia; VÍDEO

De Santarém, 'Várzea Wave' lança releitura do clássico 'Sinhá Pureza', de Pinduca Intérprete do Várzea Wave, Jow Pierre (Fotos: Divulgação)

DEAMAZÔNIA SANTARÉM, PA - Exaltando os ritmos amazônicos, o projeto Várzea Wave lançou uma releitura da música ʽSinhá Purezaʼ, clássico do cantor e compositor paraense Pinduca. Interpretado por Jow Pierre, com guitarras de Gabriel Rocha, o clipe foi gravado em Alter do Chão, vila de Santarém (PA). O registro já está disponível no canal do Youtube do projeto desde o início do mês de julho.

 

A releitura de ʽSinhá Purezaʼ, traz uma pegada new wave pop, mesclando o regional com batidas eletrônicas.

 

A produção musical é de Diego Farias que também foi o produtor audiovisual. O vídeo ganha colorido com a coreografia de Nágila Santos e Tacymara Moraes, registrados e dirigidos por Diego com assistência de Eder Rodrigo.

 

Nos vocais, o cantor Jow Pierre dá o tom da nova versão do clássico regional. O artista independente faz parte da cena musical de Santarém há seis anos e possui alguns trabalhos já lançados nas plataformas musicais.

O projeto

"Várzea Wave que tem esse nome devido às regiões de área de várzea no oeste do Pará, consiste na produção de releituras de clássicos da música popular Paraense interpretados por artistas da nova geração e, aliados a uma produção audiovisual que pretende mostrar novas e atuais imagéticas ressaltando a beleza do nosso estado", destaca Vinícius Villare, produtor executivo do projeto.

O projeto que surgiu em Santarém também pretende expandir para todas as regiões do Pará, inclusive a capital, no intuito de trocar com esses novos artistas e pensar em dinâmicas de produção mais acessíveis com os artistas que estão no interior.

 

Um braço do projeto é também produzir trabalhos de artistas e compositores de comunidades ribeirinhas, dado a cultura muito forte que existe nas localidades mais remotas da Amazônia Paraense.

 

"Aqui mesmo nas comunidades do Rio Arapiuns e no quilombo Pacoval já conhecemos possíveis artistas para trabalhos como esses. Mas, o projeto também pretende ter isso como uma pesquisa natural de produções para essas comunidades, pensando na criação de novos produtos artísticos que ressaltam a nossa cultura e música popular Paraense", destaca Vinícius.

 

Novos trabalhos

O Várzea Wave já tem três novos trabalhos a serem lançados em breve e também estamos buscando parcerias com artistas referências na música popular paraense, sejam eles do carimbó, brega, tecno melody e entre outros. “É um momento de união e fortalecimento na cultura região também com as cidades do interior, e entender essa ligação com a capital fundamental”, afirma Vinícius.

 

O projeto pretende buscar parcerias com marcas e tentar pleitear editais, para o seu desenvolvimento e sustentabilidade.

 

O Várzea Wave é um projeto independente e colaborativo, feito na raça por jovens de Santarém, com vontade de impactar positivamente a área artística e cultural do Pará, completa o produtor.

Sobe Catracas

SORAYA FREIRE, professora da rede municipal de Manaus

Desenvolveu guia sobre trabalho infantil, para professores, e ganhou destaque em matéria publicada no jornal 'Estadão'

Desce Catracas

AGUINALDO RODRIGUES, ex-prefeito de Manaquiri

Justiça Federal condenou o ex-prefeito por não prestar contas de recursos federais destinados à educação no município