Sexta, 14 de agosto de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 27/07/2020

Bolsonaro é denunciado no Tribunal Penal Internacional por crimes contra a humanidade

Presidente já é alvo de outras representações criminais na Corte

Bolsonaro é denunciado no Tribunal Penal Internacional por crimes contra a humanidade (Foto © Carolina Antunes/PR)

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro foi, oficialmente, denunciado neste domingo (26) no Tribunal Penal Internacional, com sede em Haia, nos Países Baixos, por crimes de genocídio e contra a humanidade devido à sua gestão frente à pandemia do novo coronavírus.

 

O presidente já é alvo de outras representações criminais na Corte. O pedido, porém, ainda precisa ser analisado e aceito.

 

Segundo informa o jornalista Jamil Chade, do UOL, a iniciativa é liderada por uma coalizão que representa mais de um milhão de trabalhadores da saúde no Brasil e apoiado por entidades internacionais.

 

“No entendimento da coalizão, há indícios de que Bolsonaro tenha cometido crime contra a humanidade durante sua gestão frente à pandemia, ao adotar ações negligentes e irresponsáveis, que contribuíram para as mais de 80 mil mortes pela doença no país”, apontam.

 

A Rede Sindical Brasileira UNISaúde acusa ainda o presidente brasileiro de “falhas graves e mortais” na resposta à pandemia de Covid-19.

 

Desde o início da pandemia, Bolsonaro minimizou a gravidade do vírus, incentivou pessoas a furarem o isolamento social e a saírem de casa e mais tarde passou a incentivar o uso da cloroquina no tratamento de Covid-19, mesmo sem comprovação científica de sua eficácia.

 

Há duas semanas, testou positivo para coronavírus e, mesmo devendo estar em isolamento, se expôs sem máscaras diante de jornalistas e, ainda neste final de semana, junto a trabalhadores da área da limpeza no Palácio da Alvorada. Ele também visitou neste sábado (25) a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF).

Sobe Catracas

ARLINDO NETO, cantor

Estreou em grande estilo, em apresentação solo, seguindo legado do pai

Desce Catracas

DELEGADO PABLO OLIVA, deputado federal

Investigado por usar mãe e irmão como laranjas em suposto esquema de corrupção