Domingo, 12 de julho de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 29/06/2020

Juiz marca para 24 de julho leilão virtual do curral e da escolinha de Artes do Caprichoso

Gestão desastrosa do ex-presidente Babá Tupinambá; ‘foram infrutíferas várias tentativas de evitar os leilões’, diz juiz do Trabalho

Juiz marca para 24 de julho leilão virtual do curral e da escolinha de Artes do Caprichoso Justiça do Trabalho marcou para 24 de julho leilão virtual do curral Zeca Xibelão e da escolinha de Artes do Caprichoso ( Reprodução facebook)

DEAMAZÔNIA PARINTINSY, AM - O juiz do Trabalho, Antônio Carlos Duarte de Figueiredo Campos, coordenador do Núcleo de Apoio à Execução e de Cooperação Judiciária (NAE-CJ ) e coordenador da Seção de Hastas Públicas (SHP) do Tribunal Regional do Trabalho (TRT da 11ª Região), em substituição, marcou três leilões virtuais para arrematação do Curral Zeca Xibelão e da escolinha de Artes do boi-bumbá Caprichoso, em Parintins.

 

A determinação é que os leilões sejam realizados nos dias 24 de julho; 18 de setembro e 20 de novembro de 2020 às 9h30, sucessivamente, na forma Exclusivamente online [em razão da pandemia], pela plataforma www.amazonasleiloes.com.br.  A dívida do Caprichoso com a Justiça do Trabalho é de R$ 4, 1 milhões.  

 

No dia 24 de junho passado, o juiz do Trabalho Titular de Parintins, Izan Alves Miranda Filho, negou recurso impetrado pelo boi Caprichoso e mandou dar prosseguimento as execuções processuais, justificando, sem citar o nome do ex-presidente Babá Tupinambá, que a gestão dele não cumpriu diversos acordos judiciais trabalhistas e que foram infrutíferas as diversas tentativas da Justiça de evitar que os bens imóveis da agremiação fossem colocados à venda.

 

“Além, disso este Juízo utilizou inúmeros meios menos gravosos e possíveis dentro da execução, sendo infrutíferos até o momento, de modo que não há alternativa eficaz ou apta a substituir o prosseguimento dos atos expropriatórios, seguindo o trâmite regular da execução[...]”, diz trecho da sentença do magistrado.

 

O Portal DeAmazônia entrou em contato com o presidente do boi Caprichoso, Jender Lobato, mas até o momento, não obteve retorno. 

A gestão desastrosa do ex-presidente deixou ainda outros bens da agremiação em fase de execução e leilões, como, por exemplo, os galpões de alegorias e tribos, o Clube de Campo Caprichoso e um terreno atrás do galpão central. São casos de dívidas de administrações anteriores e também de acordos judiciais não cumpridos na gestão de Babá Tupinambá.

Sobe Catracas

WILSON JÚNIOR, bailarino e coreógrafo

Amazonense leva para o Brasil a cultura do estado com projeto de oficinas de danças afro-americanas e boi-bumbá

Desce Catracas

HERIVÂNEO VIEIRA, prefeito de Humaitá

MP/AM denunciou ele na Justiça por usar páginas oficiais da Prefeitura para fazer propaganda pessoal