Sexta, 10 de julho de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 26/06/2020

Grupo de procuradores da Lava Jato na PGR rompe com Aras e pede demissão coletiva

Victor Riccely Santos é um dos procuradores que pediu demissão

Grupo de procuradores da Lava Jato na PGR rompe com Aras e pede demissão coletiva Procurador federal, Victor Riccely Santos ( foto: Aguilar Abecassis)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O grupo de procuradores responsáveis pela Lava Jato na Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu demissão nesta sexta-feira, 26, por divergências com a gestão do procurador-geral da República, Augusto Aras. 

 

Dentre os procuradores está Victor Riccely Santos, que foi procurador eleitoral do Ministério Público Federal do Amazonas. Em janeiro de 2018, ele integrou o grupo de procuradores da Lava Jato a convite da então procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

 

A colunista Bela Megale, registra que os procuradores de Curitiba há suspeitas de procuradores que Aras buscava acessos aos dados das investigações da Lava Jato para atacar o ex ministro da Justiça, Sérgio Moro – hoje desafeto de Bolsonaro.

 

Segundo o jornal O Globo, o estopim da demissão coletiva foi a visita feita pela subprocuradora-geral da República, Lindora de Araújo à força-tarefa de Curitiba nesta semana.

 

Segundo ofício enviado pela força-tarefa à Corregedoria do Ministério Público Federal, ela teria tentado obter acesso a informações sigilosas dos bancos de dados da operação sem realizar o devido procedimento legal.

 

Além de Victor Riccely também pediram demissão os procuradores Hebert Reis Mesquita, Luana Vargas de Macedo, informa o jornal O GLOBO. Outra integrante, que era a mais antiga na Lava-Jato da PGR, já havia deixado o grupo no início do mês, Maria Clara Barros Noleto.

 

Sobe Catracas

WILSON JÚNIOR, bailarino e coreógrafo

Amazonense leva para o Brasil a cultura do estado com projeto de oficinas de danças afro-americanas e boi-bumbá

Desce Catracas

ADAIL FILHO, prefeito de Coari

Afroxou medidas de prevenção a Covid-19 e Coari é o município do interior do Amazonas mais infectado, com o dobro de casos de Manacapuru