Sexta, 10 de julho de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 24/06/2020

Semed/Manaus nega que aulas presenciais retornam em 1º de agosto

Secretaria Municipal de Educação disse, em Nota, que não há previsão para o retorno das aulas presenciais

Semed/Manaus nega que aulas presenciais retornam em 1º de agosto Escola Vicente de Paula (Foto: Marcio James / Semcom)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), divulgou Nota de Esclarecimento, onde afirma que não procede a informação do retorno das aulas presenciais na rede municipal de Manaus será no dia 1º de agosto.

 

A Semed reitera que não há previsão para o retorno das aulas presenciais e que isso só será possível a partir das deliberações dos órgãos de saúde.

 

Segundo a Prefeitura, documento divulgado na manhã desta quarta-feira (24/6), não tem validade oficial e se trata de uma deliberação interna da escola municipal Sabá Raposo, que na última semana realizou uma reunião com os professores para tratar sobre os cenários para o possível retorno das aulas.

 

“A Secretaria tem desenhado um plano de retorno às aulas presenciais, agindo conforme as orientações do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, e reforça que jamais optará por qualquer decisão que coloque alunos, professores e outros servidores da educação em risco. Por isso, lançou uma pesquisa on-line para saber a opinião dos pais ou responsáveis, educadores e estudantes sobre o assunto em questão.”, diz trecho da Nota.

 

Ainda de acordo com a Prefeitura, as equipes de infraestrutura já começaram a verificar os equipamentos necessários para que professores, gestores e alunos sintam-se seguros em um possível retorno.

Sobe Catracas

WILSON JÚNIOR, bailarino e coreógrafo

Amazonense leva para o Brasil a cultura do estado com projeto de oficinas de danças afro-americanas e boi-bumbá

Desce Catracas

ADAIL FILHO, prefeito de Coari

Afroxou medidas de prevenção a Covid-19 e Coari é o município do interior do Amazonas mais infectado, com o dobro de casos de Manacapuru