Sexta, 10 de julho de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 23/06/2020

CAPS para dependentes químicos começa a ser construído, em Parintins

Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS-AD) será instalado na comunidade do Parananema

CAPS para dependentes químicos começa a ser construído, em Parintins CAPS para dependentes químicos começa a ser construído, em Parintins (Foto: Yuri Pinheiro)

DEAMAZÔNIA PARINTINS, AM - O prefeito de Parintins, Bi Garcia, deu a ordem de serviço para o início da construção do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS-AD) do município. A assinatura do documento ocorreu nesta terça-feira, (23/06), na comunidade suburbana do Parananema, local onde o centro será instalado o centro.

 

A obra do CAPS-AD será feita com recursos oriundos de emenda parlamentar do senador Omar Aziz e a Prefeitura de Parintins executará a construção, além de dar uma contrapartida.

 

O CAPS-AD será destinado à reabilitação de dependentes químicos. O espaço será dotado de sala de acolhimento, espaço para atendimento individual, sala de adaptação, espaço de convivência, sala de medicação, posto de enfermagem, farmácia, quarto coletivo com acomodação individual, sala administrativa, sala de reunião, almoxarifado, arquivo, refeitório, cozinha, banheiros e salas de serviço.

 

"Claramente essa obra vai cuidar do tratamento de dependentes químicos e alcoólatras. É uma conquista importante e um sonho de muitas famílias que lamentavelmente esse mal atinge. O CAPS-AD vai fazer parte do sistema de saúde que estamos instalando a cada ano no município de Parintins", salienta Bi Garcia.

 

Em razão da pandemia, o início das obras foi adiado. De acordo com Bi Garcia, o serviço deveria ter sido iniciado há quatro meses.

Sobe Catracas

WILSON JÚNIOR, bailarino e coreógrafo

Amazonense leva para o Brasil a cultura do estado com projeto de oficinas de danças afro-americanas e boi-bumbá

Desce Catracas

ADAIL FILHO, prefeito de Coari

Afroxou medidas de prevenção a Covid-19 e Coari é o município do interior do Amazonas mais infectado, com o dobro de casos de Manacapuru