Sexta, 14 de agosto de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 08/05/2020

Regina Duarte canta música da ditadura e minimiza crimes do período: 'sempre houve morte e tortura'

Em entrevista à CNN, a Secretária de Cultura, Regina Duarte, disse que “na humanidade não para de morrer” ao ser questionada sobre a ditadura militar; VÍDEO

Regina Duarte canta música da ditadura e minimiza crimes do período: 'sempre houve morte e tortura' Secretária de Cultura, Regina Duarte, minimizou crimes da ditadura, em entrevista à CNN (Reprodução)

BRASÍLIA - A secretária de Cultura e ex-atriz da Globo, Regina Duarte, minimizou as mortes e as torturas da ditadura militar em entrevista à CNN, nesta quinta-feira, 7. Ela disse que “[Jair] Bolsonaro é a melhor opção para o País” e não deu importância ao apoio do presidente ao regime militar.

 

Perguntada sobre as mortes e as torturas da época, ela respondeu que “sempre houve tortura” e “na humanidade não se para de morrer”. Ela também cantou música da época, fazendo saudosismo aos militares, numa apologia ao período. "Pra frente Brasil, salve a seleção. Como era bom essa época", afirmou.

 

A secretária, além disso, também falou sobre a omissão de sua Secretaria diante das mortes de Aldir Blanc, Moraes Moreira e Flávio Migliaccio. Duarte disse que não emitiu comunicado para “não virar obituário”.

 

Sobe Catracas

ARLINDO NETO, cantor

Estreou em grande estilo, em apresentação solo, seguindo legado do pai

Desce Catracas

DELEGADO PABLO OLIVA, deputado federal

Investigado por usar mãe e irmão como laranjas em suposto esquema de corrupção