Terça, 02 de junho de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 02/04/2020

Sesai vai distribuir 6,4 mil testes rápidos de coronavírus para indígenas

Exames serão destinados aos 34 DSEIs do país; no AM sete distritos redobraram ações

Sesai vai distribuir 6,4 mil testes rápidos de coronavírus para indígenas Secretário Especial de Saúde Indígena (Sesai), Robson Santos da Silva (Foto: Reprodução/Video)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O secretário Especial de Saúde Indígena (Sesai), Robson Santos da Silva, anunciou nesta quinta-feira (2/4), a distribuição de 6,4 mil kits de testes rápidos de Coronavírus, para 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs). Os exames serão destinados, primeiramente, para servidores profissionais de saúde e indígenas com suspeita da doença.

 

No Amazonas funciona sete Distritos localizados no Alto Rio Negro, Alto Rio Solimões, Manaus, Médio Rio Purus, Médio Rio Solimões e Afluentes, Parintins (Baixo Amazonas) e Vale Rio Javari. “Os distritos também irão comprar outra remessa. Estamos atuando em conjunto com Prefeitura e Funai”, afirmou o coordenador do Dsei/Parintins, José Augusto Nenga.

 

Ao todo, 183.583 mil indígenas são atendidos pelo DSEI, no Amazonas. 

 

Segundo Robson, outros insumos como álcool em gel também serão comprados. “Insumos estão sendo comprados e disponibilizados na velocidade em que é possível, pois há uma falta mundial desses materiais”, disse o secretário em vídeo gravado, e divulgado nas redes sociais.

 

O Governo do Amazonas confirmou nesta quarta-feira (1º/4), o primeiro caso confirmado de coronavírus em um indígena, no país. A infectada é uma agente de saúde de 20 anos de idade, da etnia Kokama, da cidade de Santo Antônio do Içá (AM), na microrregião do Alto Solimões. 

 

Em todo o Brasil os 34 DSEIs abrigam 361 polos base. Eles são divididos estrategicamente por critérios territoriais, tendo como base a ocupação geográfica das comunidades indígenas e não obedecendo assim os limites dos estados. A estrutura de atendimento conta com unidades básicas de saúde indígenas, polos base e as Casas de Saúde Indígena (CASAI).

 

COMITÊ DE CRISE

A Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), do Ministério da Saúde, decidiu reformular o comitê de crise criado no fim de março para definir ações de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus (covid-19) e, assim, tentar impedir que a doença chegue às aldeias.

 

Portaria assinada pelo secretário especial Robson da Silva e publicada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (1º) estabelece que seja criado um Comitê de Crise Nacional, composto por outros dois subcomitês: o Comitê de Crise Central, que funcionará no âmbito da própria Sesai, e os comitês de crise distritais, a serem instituídos em cada um dos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (Dseis) existentes no país.

 

As novas estruturas substituem o Comitê de Crise que a Sesai criou em 24 de março, com o mesmo objetivo, mas sem a participação dos representantes dos Dseis.

 

A reestruturação do comitê ocorre um dia após o governo do Amazonas ter confirmado o primeiro caso da doença entre índios. 

Sobe Catracas

MARIA OLIVEIRA, prefeita de Ipixuna (AM)

Desde o inicío da pandemia, adotou 'hotel de quarentena' e barreiras sanitárias, e município segue sem casos confirmados de Covid-19

Desce Catracas

BETO NICOLAU, presidente da Samel

Após gesto de grandeza por tratar artistas em seu hospital Samel, apequenou-se em cobranças pessoais em Parintins