DeAmazônia

MENU
Atualizado em 25/03/2020

Prefeitura de Manaus libera servidores para trabalhar de casa, por 30 dias

Arthur Neto decretou o regime de teletrabalho reduz as condições de contágio para o novo coronavírus

Prefeitura de Manaus libera servidores para trabalhar de casa, por 30 dias Prefeitura de Manaus libera servidores para trabalhar de casa, por 30 dias

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - 0 prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, decretou o regime de teletrabalho, por um período de 30 dias, a partir desta quarta-feira, 25/3, para os servidores públicos municipais.

 

Com o Decreto 4.789, publicado no Diário Oficial do Município (DOM) de terça-feira, 24/3, a prefeitura evita a circulação e concentração de pessoas e, consequentemente, reduz as condições de contágio para o novo coronavírus. A medida excetua as secretarias responsáveis pela manutenção de serviços essenciais.

 

“A situação exige medidas urgentes para prevenção, controle e contenção dos riscos. Desde o início dessa pandemia estamos adotando as medidas necessárias para evitar a progressão acelerada da contaminação pelo novo coronavírus. Temos um plano de contingência e estamos atentos, nos antecipando até em várias decisões, para evitar o contágio e a progressão da doença, bem como os efeitos econômicos e sociais que afetam o mundo como um todo e Manaus, especificamente”, afirma o prefeito Arthur Neto.

 

O regime de teletrabalho é o trabalho à distância em que se utilizam as ferramentas de telecomunicação e informação, com o contato direto entre os trabalhadores e seus empregadores. De acordo com o decreto municipal, as atividades essenciais ao funcionamento mínimo necessário à garantia da continuidade do serviço público, serão exercidas no horário de 8h às 14h, cabendo o revezamento dos servidores o que deverá ser disciplinado pelos gestores das pastas.

 

A exceção do decreto municipal é para os servidores das secretarias municipais de Comunicação (Semcom); Saúde (Semsa); da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc); Limpeza Pública (Semulsp); Infraestrutura (Seminf); Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) e Casa Militar, cujo funcionamento será especificado por portaria de seus respectivos gestores.

 

A normatização ao funcionamento e regime de trabalho da Prefeitura tem como base o decreto de Calamidade Pública, no reconhecimento da situação de pandemia pela Organização Mundial de Saúde; o reconhecimento de Calamidade Pública em todo o território nacional aprovado pelo Senado; e o reconhecimento, pelo Ministério da Saúde, de estado de transmissão comunitária – quando já não é mais possível detectar a origem do contágio – do novo coronavírus em todo o país; assim como o próprio decreto municipal, de 13 de março deste ano, que estabelece Situação de Emergência no município.

 

Mais medidas

O prefeito Arthur Neto já havia adotado medidas de redução de concentração e circulação pública, como a antecipação do recesso escolar na rede municipal de ensino, teletrabalho para servidores com 60 anos ou mais e doentes crônicos, suspensão de atualizações de cadastros obrigatórias para os aposentados e pensionistas, entre outras suspensões de serviços com atendimento ao público e o fechamento de espaços de esporte e lazer administrados pela prefeitura.

 

Sobe Catracas

CLOVIS CORUBÃO, prefeito de São Gabriel da Cachoeira (AM)

Com 40 mil habitantes e 23 etnias indígenas, que são mais vulneréveis a gripe, cidade não têm nenhum caso suspeito do novo Coronavírus

Desce Catracas

CHICO ALFAIA, prefeito de Óbidos (PA)

Justiça determinou o bloqueio de R$ 100 mil, em bens do prefeito, por desvio de recursos do ICMS Verde repassados pelo estado, em 2017 e 2018