DeAmazônia

MENU
Atualizado em 23/03/2020

Bolsonaro revoga artigo da MP que suspende contrato de trabalho por quatro meses

Após pressão, presidente foi ao twitter e fez o comunicado; Marcelo Ramos bateu de frente com Bolsonaro, na página do presidente; VEJA

Bolsonaro revoga artigo da MP que suspende contrato de trabalho por quatro meses Bolsonaro segue política economica de Paulo Guedes - Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

DEAMAZÔNIA BRASÍLIA - Após pressão de várias partes do país, o presidente Jair Bolsonaro recuou e no início da tarde desta segunda-feira (23/03), anunciou que revogou o artigo 18 da Medida Provisória que suspendia o contrato de trabalho por quatro meses e permitia ao patrão pagar ao empregado qualquer valor.

 

O comunicado do presidente cancelando, em menos de 24 horas, o ato deste domingo foi publicado na conta de Bolsonaro no twitter.  

A medida provisória foi publicada em edição extra do "Diário Oficial da União" na noite deste domingo. A Medida Provisória se coloca ainda acima da Lei Trabalhista.

 

Mas uma vez o presidente do Brasil se coloca na contramão das lideranças mundiais. O governo da a Inglaterra pretende pagar 80% dos salários dos trabalhadores que ficarão em casa e os Estados Unidos discutem uma renda mínima de US$ 1 mil para cada cidadão, também que ficarão em isolamento social.

 

A MP de Bolsonaro teve reação fulminante também do Congresso, contrário a medida. Veja alguns dos deputados que se manifestaram. O deputado federal do Amazonas, Marcelo Ramos (PL), foi na página do presidente dizer que Bolsonaro pregrava inverdades e que a medida causava prejuízos e danos aos trabalhadores.

Sobe Catracas

FRAN CANTO, empresário parintinense

Capacete de oxigenação, fabricado pela gráfica dele, para pacientes com dificuldade respiratória, foi aprovado por médicos, por eficácia e economia

Desce Catracas

RODRIGO DE SÁ, diretor-presidente do Detran/AM

Detran/AM reajustou taxas de serviços em plena crise do coronavírus, mas suspendeu medida e alegou que "situação passou despercebida"