DeAmazônia

MENU
Atualizado em 22/03/2020

Garantido conclui projeto de arena 2020

A agremiação finalizou todo planejamento antes da paralisação das atividades por conta do Coronavírus.

Garantido conclui projeto de arena 2020 Foto tirada durante um dos encontros da Diretoria e Comissão

PARINTINS, AM - O Boi Garantido, por meio da sua Diretoria e Comissão de Artes informa sua nação que o projeto de arena "Somos o Povo da Floresta" está concluído e pronto para execução, no momento adequado. A agremiação finalizou todo planejamento antes da paralisação das atividades por conta do Coronavírus. Sendo assim, o Boi está apto para materializar em galpão todo projeto visando o bicampeonato.

 

Em nota, a Comissão de artes destacou:

Foram 7 meses de trabalho árduo de toda a Comissão de Arte que começou em setembro nos mais diferentes setores do Boi, só agora interrompido em função de tão grave crise sanitária.

 

Cumprimos assim o nosso papel deixando tudo pronto na área musical, concepção de figurinos e alegorias, planejamento de traslado e finalizações na Área de Concentração do Bumbódromo.

 

Aos patrocinadores e às instituições do Estado e do Município que cuidam e apoiam o Festival Folclórico de Parintins prestamos os nossos esclarecimentos na Fé de que tudo seja superado e que no tempo dos desígnios de Deus possamos realizar a nossa missão de fazer arte.

 

Em tempo: as 33 toadas do Álbum Garantido 2020 - Somos o Povo da Floresta logo estará disponível nas mídias sociais para que todos se deleitem e aprendam as letras dessas obras, como exercício nesse período de quarentena em que vivemos.

 

Atenciosamente, 

 

A Diretoria e Comissão de Arte do Boi Garantido


Foto tirada durante um dos encontros da Diretoria e Comissão

Sobe Catracas

FRAN CANTO, empresário parintinense

Capacete de oxigenação, fabricado pela gráfica dele, para pacientes com dificuldade respiratória, foi aprovado por médicos, por eficácia e economia

Desce Catracas

RODRIGO DE SÁ, diretor-presidente do Detran/AM

Detran/AM reajustou taxas de serviços em plena crise do coronavírus, mas suspendeu medida e alegou que "situação passou despercebida"