DeAmazônia

MENU
Atualizado em 21/03/2020

Sobem de 7 para 11 casos confirmados de coronavírus no Amazonas

Todos os casos confirmados são da capital; estão ainda em investigação 4 em Coari, 4 em Boca do Acre, 3 em Itacoatiara e 2 em Parintins

Sobem de 7 para 11 casos confirmados de coronavírus no Amazonas Presidente da FVS-AM, Rosemary Pinto (Foto: Tácio Melo/Secom)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O Amazonas tem 11 casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19). Conforme balanço divulgado neste sábado (21/03) pela Secretaria Estadual de Saúde (Susam), desde o dia 29 de fevereiro a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) do Amazonas notificou  100 casos suspeitos da Covid-19. Desses, 11 foram confirmados, 66 descartados e 23 casos estão em  investigação. 

 

Todos os casos confirmados são na capital, Manaus. Dos casos que estão em investigação, 10 são de Manaus, 04 de Coari, 4 de Boca do Acre, 03 de Itacoatiara e 2 de Parintins. Um dos casos suspeitos é uma paciente internada no Hospital Delphina Aziz, em ar ambiente, ou seja não está entubada e não está evoluindo com gravidade. Tem febre e dificuldade para respirar, por isso precisa estar em ambiente hospitalar.

 

De acordo com a  diretora-presidente da FVS, Rosemary Costa Pinto, dos quatro casos novos confirmados hoje, um é importado e três são contatos de casos importados, o que significa que  já há transmissão local do vírus.

 

“Agora havendo transmissão local, esses pacientes, esses doentes se tiveram contato com outras pessoas podem ter transmitido o vírus para essas outras pessoas, portanto nós entramos numa fase agora em que nós precisamos identificar o mais rapidamente possível os casos sintomáticos de pessoas que apresentam febre e tosse ou dor de garganta ou dificuldade para respirar, de tal forma que nós possamos identificar essas pessoas, isolá-las e dar o atendimento adequado a elas”, disse a diretora.

 

Rosemary Costa Pinto lembrou que ontem, sexta-feira, o Brasil decretou Estado de Calamidade Pública, significando que o país já está na fase de  transmissão comunitária. 

 

“Ainda não é o nosso caso (Amazonas), ainda estamos com transmissão local, onde nós ainda conseguimos identificar quem transmite pra quem, mas no Brasil inteiro presume-se que existe ampla circulação do vírus e, portanto, se nós tivermos algum sintoma respiratório acompanhado de febre, o ideal é o isolamento domiciliar. A pessoa deve se auto isolar, evitar contato com outras pessoas, usar de etiqueta respiratória ao tossir e espirrar, usar a curva interna do braço. Uma atenção muito grande com as medidas de higiene, separar seus utensílios domésticos, de alimentação, tomar um cuidado especial com a sua roupa, usar adequadamente o vaso sanitário, tampando quando for dar descarga para evitar a transmissão do possível vírus”, orientou.

 

Esperança

Rosemary Costa Pinto que os estudos que associam a cloroquina, medicamento usado para malária a outro antibiótico são promissores e, que nesse momento se aguarda a manifestação da Organização Mundial de Saúde (OMS) para que se possa aplicar o tratamento.

 

“Nós temos notícias promissoras, tanto de estudo realizado na China com vinte e poucos pacientes, quanto estudo americano realizado nos Estados Unidos, que demonstram a efetividade de um esquema que não é apenas o medicamento para malária, mas é uma associação com outro antibiótico, com medicações que tem curado pacientes com o novo coronavírus. É muito promissor, nós estamos aguardando os protocolos da OMS, esperamos que a OMS logo emita protocolos de como é que deve ser feito o tratamento, qual a concentração que deve ser usado e quantas vezes por dia, enfim, a posologia, a forma de tratamento orientada pela OMS, esperamos que logo tenhamos boas notícias sobre isso”.

Sobe Catracas

YANA GADELHA, lutadora de MMA

Vinda do balé clássico, com apenas 10 meses de treinos, amazonense foi eleita "Revelação do Ano", no prêmio Osvaldo Paquetá, considerado o Oscar do MMA

Desce Catracas

JOCIONE SOUZA, prefeito de Novo Aripuanã

Justiça mandou ele pagar gratificações à professores municipais, atrasadas desde os anos de 2011 e 2012