DeAmazônia

MENU
Atualizado em 27/02/2020

Polícia apura linchamento de assaltante de ônibus, em Manaus

Homem foi espancado até a morte por passageiros, após tentar assaltar o transporte público, na zona Norte da capital

Polícia apura linchamento de assaltante de ônibus, em Manaus Jozimar Lucas foi linchado pela população (Foto: Reprodução)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - A Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS), da Polícia Civil, está apurando o linchamento de um homem identificado como Jozimar Lucas dos Santos, 26, suspeito de ter cometido um assalto ao ônibus da linha 307. O crime ocorreu na manhã desta quinta-feira (27/02), no bairro Cidade Nova, zona norte.


Segundo a Polícia Civil, o irmão de Jozimar está sendo ouvido. O motorista e cobradora do coletivo também vão prestar depoimento na delegacia. A Polícia Militar, por meio da 12ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), esteve no local, realizou buscas, mas, até o momento, os outros infratores que estavam com Jozimar não foram localizados.


De acordo com a polícia, a DEHS está em posse de vídeos da ocorrência, que podem auxiliar na identificação dos autores do crime. Em depoimento, o irmão de Jozimar informou que o homem possui uma passagem pelo crime de roubo majorado.


O corpo de Jozimar deu entrada no Instituto Médico Legal (IML) na manhã de hoje como vítima de agressão física. A Polícia Civil informou que a população pode colaborar com informações, denunciando através do 181, o disque-denúncia da Secretaria de Segurança Pública. A identidade será mantida em sigilo.

 

Jozimar estava acompanhado de mais três suspeitos no momento do assalto. Após recolherem os pertences dos passageiros, os assaltantes conseguiram fugir, menos Jozimar, que acabou pego pela população.

Sobe Catracas

NATHÁLIA FARIA, karateca amazonense

Do topo do ranking nacional de karatê, atleta chega à seleção brasileira da categoria de base pela terceira vez

Desce Catracas

ADONEI AGUIAR, prefeito de Curinópolis (PA)

Afastado do cargo por acusação de integrar esquema criminoso, STF negou pedido dele para retornar ao cargo