DeAmazônia

MENU
Atualizado em 26/02/2020

Brasil tem, proporcionalmente, mais militares ministros do que a Venezuela

Governo de Bolsonaro tem mais militares que governos da ditadura de Médici, Geisel e Figueiredo, diz BBC Brasil

Brasil tem, proporcionalmente, mais militares ministros do que a Venezuela Presidente Jair Bolsonaro( Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

BRASÍLIA - O governo do presidente da República Jair Bolsonaro já tem mais militares como ministros, proporcionalmente, do que a vizinha Venezuela. Segundo reportagem da BBC Brasil, atualmente, os militares controlam oito dos 22 ministérios do governo de Jair Bolsonaro (36,36%).

 

Com a recente nomeação do general Walter Souza Braga Netto para a Casa Civil, o Palácio do Planalto ficou totalmente 'militarizado', embora Jorge de Oliveira Francisco, da Secretaria-Geral da Presidência, não seja egresso das Forças Armadas — ele é major da Polícia Militar do Distrito Federal.

 

Já no caso da Venezuela, militares comandam dez dos 34 ministérios (29,4%), a cifra mais baixa dos últimos anos, segundo a ONG venezuelana Control Ciudadano. 

O número de militares como ministros no governo de Jair Bolsonaro também é superior a três dos cinco presidentes da ditadura militar (Emílio Garrastazu Médici, Ernesto Geisel e João Figueiredo) — cada um deles tinha na composição de seus ministérios sete nomes das Forças Armadas. 

 

Na mesma base de comparação, o governo de Bolsonaro empata com o de Costa e Silva, mas ainda está atrás de Castelo Branco, que tinha doze militares como ministros.

 

Além dos ministros, Bolsonaro colocou militares, em cargos do primeiro escalão, em 30 órgãos federais, segundo reportagem da Folha de S. Paulo. No Estados também não foi diferente.

 

Ainda no governo Bolsonaro, ao menos 2.500 membros das Forças Armadas ocupam cargos de chefia ou no assessoramento em ministérios e repartições

COM INFORMAÇÕES DO BRASIL 247

Sobe Catracas

NATHÁLIA FARIA, karateca amazonense

Do topo do ranking nacional de karatê, atleta chega à seleção brasileira da categoria de base pela terceira vez

Desce Catracas

ADONEI AGUIAR, prefeito de Curinópolis (PA)

Afastado do cargo por acusação de integrar esquema criminoso, STF negou pedido dele para retornar ao cargo