Sexta, 25 de setembro de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 12/02/2020

Presidente da Amazônia Legal pede que Bolsonaro inclua governadores no Conselho da Amazônia 

Excluídos, governadores da Amazônia serão consultados, mas não terão poder de voto no Conselho

Presidente da Amazônia Legal pede que Bolsonaro inclua governadores no Conselho da Amazônia  Governador do Amapá e Presidente do Consórcio da Amazônia, Waldez Góes ( gravata vermelha) diz que decisão de Bolsonaro é retrocesso (Foto: Agencia Pará) 

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - No decreto assinado por Jair Bolsonaro para transferir o Conselho Nacional da Amazônia Legal do Ministério do Ambiente para a Vice-presidência, o presidente excluiu os governadores da Amazônia Legal e entidades da sociedade civil organizada.

 

Agora, o conselho será integrado pelo vice-presidente Hamilton Mourão e por 14 ministros do governo federal. Diferente da composição anterior que incluía os governadores do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Mato Grosso e Maranhão.

 

Ou seja, a imposição para a Amazônia virá de cima para baixo.

 

Sobre a decisão, o governador do Amapá,Waldez Góes, que preside o Consórcio de Estados da Amazônia Legal, classificou a decisão de Bolsonaro, de excluir os governadores do Conselho, como retrocesso.

 

Waldez pediu que o presidente reveja o decreto e volte a incluir os governadores da Amazônia no Conselho.

 

“Não incluir governadores da Amazônia é retrocesso. Espero bom senso do governo federal para revisar a composição do conselho”, disse o governador Waldéz Góes, ao Diário do Amapá. 

Sobe Catracas

ALBERTO NASCIMENTO JÚNIOR, promotor de justiça

Foi nomeado pelo governador do Amazonas procurador-geral de Justiça do Estado para o biênio 2020/22

Desce Catracas

CHICO COSTA, ex-prefeito de Carauari

TCE-AM multou o ex-prefeito em R$134,6 mil por convênio irregular firmado com a Seduc em 2014