DeAmazônia

MENU
Atualizado em 05/02/2020

Uepa inicia em 16 municípios matrícula de aprovados no Prosel 2020

Os calouros devem entregar à instituição a documentação necessária até 7 de fevereiro

Uepa inicia em 16 municípios matrícula de aprovados no Prosel 2020 O veterano Daniel Júnior (e) dá as boas-vindas ao calouro Fernando dos Santos Cruz (Foto: Ricardo Amanajás / Ag. Pará)

DEAMAZÔNIA BELÉM, PA - A Universidade do Estado do Pará (Uepa) iniciou nesta terça-feira (4) a matrícula dos mais de 3 mil aprovados no Processo Seletivo (Prosel) 2020, nos 16 municípios onde está instalada. O prazo para apresentar a documentação estende-se até a próxima sexta-feira (7), e obedece a um calendário conforme cursos e campi escolhidos no ato da inscrição. As informações estão no site da instituição. 

 

Além da entrega de documentos, os novos alunos recebem orientações sobre o calendário de aulas e componentes curriculares dos cursos. Para manter a qualidade, as datas foram distribuídas combinando turmas com maior e menor oferta, evitando sobrecarregar o atendimento.

 

De acordo com o diretor de Controle Acadêmico da Uepa, Delmo Oliveira, as matrículas só podem ser realizadas no campus em que o aprovado concorreu. “Se, por exemplo, o candidato fez para Santarém, ele terá de se matricular lá. Não será aceito em outro local. O primeiro dia foi tranquilo, para facilitar o atendimento, para não virem todos ao mesmo tempo”, enfatizou o diretor.

 

Os calouros devem se apresentar aos centros de Registro de Controle Acadêmico em cada campus, munidos de originais e cópias dos documentos necessários para a matrícula: declaração de ocupação de vaga única impressa; declaração de integralização do curso impressa;  carteira de identidade; Cadastro de Pessoa Física (CPF); certidão de nascimento ou casamento; certificado de alistamento militar (candidatos do sexo masculino); uma foto 3x4 recente (colorida); título de eleitor, acompanhado do comprovante de votação na última eleição; histórico escolar do ensino médio; certificado de conclusão do ensino médio; comprovante de residência (recente com CEP).

 

Garantia da matrícula

Para Delmo Oliveira, a documentação exige cuidados para garantir não apenas a matrícula, como o próprio direito de cursar a graduação. “É extremamente importante - e presencial - para que possamos verificar a documentação. Em anos anteriores, já tivemos registros de documentos falsos, principalmente de alunos oriundos de escolas privadas que falsificaram a escolaridade para entrar como cotista de escola pública. Depois na conferência, ao detectar a fraude, a Universidade dispensa o aluno, cancela a matrícula e os estudos eventualmente realizados deixam de ter valor para crédito, por serem irregulares”, reiterou o diretor. 

 

Para ter a certeza de que estava tudo em ordem, a doméstica Rosiane Cunha Galvão acompanhou a filha, Paula Gabriela Cunha Lima, 18 anos, recém-aprovada no curso de Letras - Língua Portuguesa. “Tem que fazer tudo direitinho, um cuidado com a documentação. Eu  pensava que era uma burocracia, mas está sendo rápido. Para mim é uma felicidade muito grande a ver fazendo a matrícula. Agora, sim, vai começar uma nova etapa da vida dela. É um sonho que aos poucos começa a se realizar. Um começo, e já é uma vitória”, afirmou Rosiane sobre a mais velha dos três filhos.

 

Paula Gabriela disse que leu várias vezes o edital para se certificar dos documentos e não perder a vaga, pois se perder o prazo a posição é destinada às chamadas subsequentes – as repescagens.

 

Acolhimento

Em todo o processo, elas só não esperavam as boas-vindas dos veteranos aos calouros. Paula Gabriela foi recebida com palmas pela aprovação no Prosel. “Acalma um pouco. Estou chegando a um lugar novo, e ver que as pessoas me recebem de braços abertos, é muito bom. Estou muito feliz. É a primeira vez que prestei vestibular e passei na nona classificação. Estudei em escola pública, na periferia, não fiz cursinho. Nunca ninguém da minha família alcançou o ensino superior”, acrescentou.

 

Daniel Silva da Costa Júnior cursa o 7º semestre de Licenciatura em Música e participou como monitor do recebimento da documentação do calouro Fernando dos Santos Cruz, da mesma graduação. “É um bom curso para quem almeja ser professor de Música. Será uma boa experiência; eu aprendi muito. Além de assistir às aulas, é bom participar de outras atividades de extensão, como a Banda da Uepa”, informou Daniel Júnior.

 

Fernando Cruz já atua na área de Música, e agora pretende agregar a teoria ao conhecimento. “Continua tendo festa, mesmo após o listão. Na parte da documentação estava tranquilo. Agora, espero que seja um bom curso e que possa somar ao que já conheço”, declarou o calouro.

Sobe Catracas

NATHÁLIA FARIA, karateca amazonense

Do topo do ranking nacional de karatê, atleta chega à seleção brasileira da categoria de base pela terceira vez

Desce Catracas

ADONEI AGUIAR, prefeito de Curinópolis (PA)

Afastado do cargo por acusação de integrar esquema criminoso, STF negou pedido dele para retornar ao cargo