DeAmazônia

MENU
Atualizado em 28/01/2020

Bolsonaro em ‘xeque’ com compadre, após licitação suspeita de R$ 3 milhões da Suframa

Marcelo Ramos postou cópia de Nota Fiscal, com valor de quase R$ 400 mil, pagos a construtora de amigo de Menezes

Bolsonaro em ‘xeque’ com compadre, após licitação suspeita de R$ 3 milhões da Suframa Alfredo Menezes com presidente Bolsonaro

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O contrato com dispensa de licitação no valor superior a R$ 3 milhões, feito pelo superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, com a construtora Brilhante, de um amigo do coronel reformado do Exército, e denunciado pelo deputado federal, Marcelo Ramos [PL],  deixa em 'xeque' o presidente da República, Jair Bolsonaro [ sem partido], que tem pregado transparência e ética em seu governo.  

 

Menezes, que se auto-intitulou ‘soldado de Bolsonaro’, teria feito um contrato, supostamente, fraudulento, direcionado a beneficiar a empresa do amigo, que fez adesão a uma Ata de Registro de Preços, para fazer as obras na Suframa e demais escritórios da Área de Livre Comércio, mantidos pela autarquia. O coronel é compadre do capitão.

 

Marcelo Ramos já avisou que o contrato é ‘escandaloso’. Hoje (28), o deputado postou, em seu twitter, cópia de uma das notas fiscais paga pela Suframa a construtora. 

 

Somente pela obra de cincos estacionamentos, com coberturas simples de talhado de alumínio, a Suframa pagou a construtora Brilhante o valor de quase R$ 400 mil. Ramos disse que vai denunciar Menezes a Polícia Federal, Tribunal de Contas da União e Ministério Público Federal.

Nos últimos dias, Bolsonaro tem jogado duro contra excessos de auxiliares seus no governo. Nesta terça-feira (28/01), o presidente mandou demitir Vicente Santini, número 02 da Casa Civil, por utilizar um avião da Fab para viagem à Índia. Hoje, também foi demitido o presidente do INSS, Renato Vieira, por não resolver o problema das filas da previdência.

LEIA TAMBÉM Ramos diz que Menezes fez contrato milionário com construtora de amigo

SUFRAMA

Em nota, a superintendente da Suframa, tem rebatido Marcelo Ramos e afirmando que o deputado faz oposição a gestão de Menezes, por discordar de sua indicação para o cargo. 

 

A Suframa também informou que a contratação da empresa se deu atendendo a uma recomendação feita pelo Tribunal de Contas da União (TCU), desde 2015, para substituir o contrato vigente que estipulava um valor mensal a ser pago independente da existência do serviço, gerando uma despesa sem sentido para a Suframa.

 

A Nota dizia ainda que todos os demais contratos da autarquia – foi acompanhada de perto pela Procuradoria Federal, órgão da Advocacia-Geral da União (AGU).

Sobe Catracas

LUIZ PACHECO, presidente da Escola de Samba Aparecida

Escola de Samba Mocidade Independente de Aparecida foi campeã do Carnaval de Manaus 2020

Desce Catracas

JOSÉ LUIZ FELÍCIO FILHO, presidente da MAP/Passaredo

Map Passaredo Linhas Aéreas deixou o trecho Parintins-Manaus-Parintins sem voos durante os três dias do Carnaval