Terça, 14 de julho de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 24/01/2020

Espetáculo 'Mocinha' acontece neste sábado (25) no Usina Chaminé, em Manaus

Entrada é gratuita; obra aborda histórias reais de vítimas de violência doméstica e feminicídio

Espetáculo 'Mocinha' acontece neste sábado (25) no Usina Chaminé, em Manaus Espetáculo Mocinha (Foto: Alberto Cezar Araújo)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Por meio de diálogos sobre as vivências de mulheres em uma sociedade que as oprime e mata, o Coletivo Experimental de Teatralidades (CETA)  estará neste sábado (25) apresentando o espetáculo “Mocinha” no Centro Cultural Usina Chaminé, localizado na Av. Lourenço da Silva Braga, s/n, Centro de Manaus.

 

O projeto, que perpassa pelas histórias de vítimas de feminicídio na capital amazonense, foi contemplado no Edital Amazonas Cênico, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Amazonas (SEC-AM).

Segundo a diretora do espetáculo, Lu Maya, a proposta inicial de pesquisa era falar sobre as inúmeras violências que cada mulher vive em seu dia a dia. “O espetáculo surge a partir de várias inquietações de mulheres que compõem nosso coletivo. A partir disso, nós percebemos que as mulheres, ao saírem de casa, ao pegar um transporte público ou privado, na internet e principalmente em casa, sofrem retaliações e violências pelo fato de serem mulheres”, esclareceu.

 

Processo de Criação

No elenco, as atrizes Iris Brasil e Karol Medeiros puderam partilhar histórias pessoais para a construção de cena como informa Lu Maya. “Com o decorrer da pesquisa chegamos a um ponto chave do processo, que se decorria de situações que coincidiam com a realidade das artistas que estão no processo”.

O processo utiliza histórias reais de vítimas de feminicídio ou de tentativas deste crime em Manaus, que teve um aumento de 300% no ano de 2019, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM).

 

A dramaturgia de “Mocinha” também contêm trechos do livro “Outros Jeitos de Usar a Boca”, da autora Rupi Kaur, que traz em forma de poesia relatos de violência contra mulher.

 

A classificação indicativa do espetáculo é 16 anos e terá entrada gratuita.

 

Ficha Técnica 

Direção e Iluminação: Lu Maya

Elenco: Iris Brasil e Karol Medeiros

Apoio Técnico: Jaque Souza

Cenografia: Laury Gitana

Produção Musical: Pricilla Conserva

Orientação: Taciano Soares e Vanja Poty

Realização: Coletivo Experimental de Teatralidades (CETA) e Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (SEC-AM).

Sobe Catracas

RODRIGO DE SÁ, diretor-presidente do Detran/AM

Pela primeira vez na história, usuários poderão pagar as taxas do órgão em mais de um banco

Desce Catracas

HERIVÂNEO VIEIRA, prefeito de Humaitá

MP/AM denunciou ele na Justiça por usar páginas oficiais da Prefeitura para fazer propaganda pessoal