Sábado, 26 de setembro de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 20/01/2020

“Sou contra a escadinha. Defendo os 20% do IPI, como era no governo do PT”, afirma José Ricardo

Deputado federal lembrou que a ex-presidente Dilma prorrogou por 50 anos os incentivos da Zona Franca de Manaus

“Sou contra a escadinha. Defendo os 20% do IPI, como era no governo do PT”, afirma José Ricardo José Ricardo, deputado federal pelo Amazonas

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O deputado federal, José Ricardo (PT/AM), disse que é contra a escadinha para baixo proposto pelo presidente Jair Bolsonaro [ sem partido] para acabar com os incentivos do Polo de Concentrados de Refrigerantes da Zona Franca de Manaus. Zé Ricardo propôs o retorno dos 20% para o IPI [ Imposto sobre Produtos Industrializados] que o Polo Industrial tinha, à época, do governo PT.   

 

“Sou contrário à escadinha para baixo que Bolsonaro está propondo para o Amazonas. Defendo os 20% que tínhamos no Governo do PT, reduzido por Temer para 12% ou que o Governo Bolsonaro mantenha os 12%, já que ele prometeu que não iria mexer com a Zona Franca, em sua campanha eleitoral e reafirmou isso quando esteve aqui”, afirmou o parlamentar.

 

Ao fazer críticas ao governo Bolsonaro, Zé Ricardo lembrou que a ex-presidente Dilma prorrogou os incentivos da Zona Franca de Manaus por 50 anos.

 

“O povo está com saudades do Lula, que prorrogou os incentivos por 10 anos e Dilma por mais 50 anos. Nos governos deles a ZFM cresceu, o faturamento, a arrecadação do Estado e o emprego alcançou 123 mil trabalhadores. Eles ajudaram muito Manaus com as milhares de casas do Minha Casa, Minha Vida, na água do Proama, nas vagas no Ifam e Ufam para os jovens e as milhares de famílias com o Bolsa Família”, acentua José Ricardo.

 

O deputado petista disse que a redução iniciou no governo Temer e que agora a alíquota de 4% é um feito para fechar o setor em Manaus. “Isso significa que grandes empresas fabricantes como a Coca-Cola, Ambev e outros irão para outras regiões. Vão desempregar”, apontou.

 

NOVO PACOTE DE MALDADES

O deputado federal alerta que há novas medidas em curso do ministro de Bolsonaro, Paulo Guedes contra o Amazonas. “Tem projeto deles para acabar com os fundos de desenvolvimento e de investimentos públicos. Isto pode afetar o FNO, o Fundo de Desenvolvimento da Amazônia,  o Fundo da Marinha Mercante e outros; na Sudam, está demorando a aprovação de novos projetos para o Amazonas; na Suframa, nenhum investimento foi feito para ampliar a atuação para o interior do AM e para investir no Centro de Biotecnologia”, ressalta.

 

SECRETARIA ESPECIAL DA AMAZÔNIA

José Ricardo ressaltou que o governo que incentiva desmatamentos não tem planos de desenvolvimento para a Amazônia e que agora criou uma Secretaria Especial para a Amazônia, que não se sabe sua pretensão.

 

“Esse Governo não tem projeto de desenvolvimento para a Amazônia.  Na reforma tributária, querem acabar com o ICMS arrecadado pelo Estado e criar um imposto federal: vai cair o orçamento do Estado. Paulo Guedes queria permitir a importação de produtos de informática e celulares sem impostos, o que iria prejudicar e fechar fábricas em Manaus e inventaram um Plano Dubai que ninguém conhece e agora uma secretaria especial para a Amazônia, que não se sabe o que pretende”, protesta.

 

O governo federal deve fixar os incentivos em 8% e depois reduzir, gradativamente, em dois anos. “Querem acabar com a Zona Franca, infelizmente. Não podemos permitir. Vamos lutar pelos empregos dos trabalhadores”, concluiu José Ricardo.

Sobe Catracas

VITOR GADELHA, nadador

Ultramaratonista do ManausFC, se tornou o 1º nadador a concluir o desafio dos 18k da praia do Tupé a praia da Ponta Negra

Desce Catracas

'CHICO DOIDO', prefeito de Iranduba

Justiça determinou indisponibilidade de bens do prefeito por apropriação indébita