Domingo, 20 de setembro de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 17/01/2020

Marcelo Ramos pede a demissão do secretário de Cultura: ‘imbecil caricato’

A Confederação Israelita do Brasil também cobrou a exoneração: ‘sinal assustador de cultura. Deve ser combatida e contida’ 

Marcelo Ramos pede a demissão do secretário de Cultura: ‘imbecil caricato’ Marcelo Ramos, deputado federal (PL) - Agência Câmara

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O deputado federal, Marcelo Ramos (PL), não poupou críticas ao secretário Nacional de Cultura, Roberto Alvin, que, nesta quinta-feira (16/01), parafraseou o ministro da Propaganda nazista de Adolf Hitler, Joseph Goebbels. Foi durante a live, em que o presidente Jair Bolsonaro, participou e que anunciou o prêmio Nacional das Artes.

 

Marcelo Ramos disse que a fala de Alvin expressão o sentimento do Planalto.  

 

“O Ministro da Cultura parafraseado o líder nazista Goebbels poderia ser só um imbecil caricato, mas expressa o pensamento de setores do governo. Todos os comprometidos com a vida e democracia devem repudiar e o presidente deve demiti-lo pq na posse jurou honrar nossa Constituição”, escreveu Marcelo Ramos.

O Ministro da Cultura parafraseado o líder nazista Goebbels poderia ser só um imbecil caricato, mas expressa o pensamento de setores do governo.Todos os comprometidos com a vida e democracia devem repudiar e o presidente deve demiti-lo pq na posse jurou honrar nossa Constituição.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia acompanhou o coro: “governo brasileiro precisa afastá-lo imediatamente”.   

O senador Fabiano Contarato (Rede) manifestou sua indignação com o pronunciamento do secretário Nacional de Cultura. “Se o Presidente não tomar a única atitude possível para consertar o seu erro ao colocar um nazista na Cultura, estará compactuando com a sua fala. Exoneração, já!”

 

A Confederação Israelita do Brasil (Conib) divulgou nota cobrando do presidente Bolsonaro a demissão imediata de Roberto Alvin. “Emular a visão do ministro da Propaganda nazista de Hitler, Joseph Goebbels, é um sinal assustador da sua visão de cultura, que deve ser combatida e contida”, diz o texto.

 

“Goebbels foi um dos principais líderes do regime nazista, que empregou a propaganda e a cultura para deturpar corações e mentes dos alemães e dos aliados nazistas a ponto de cometerem o Holocausto, o extermínio de 6 milhões de judeus na Europa, entre tantas outras vítimas. […]  Uma pessoa com esse pensamento não pode comandar a cultura do nosso país e deve ser afastada do cargo imediatamente.”, cita a Conib.

 

Joao Amoedo, candidato a presidência do Novo, também pediu no twitter, a demissão de Alvin.

Sobe Catracas

ORMY DA CONCEIÇÃO BENTES, desembargadora do AM

Magistrada foi eleita presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT11), para biênio 2020/2022

Desce Catracas

CHICO COSTA, ex-prefeito de Carauari

TCE-AM multou o ex-prefeito em R$134,6 mil por convênio irregular firmado com a Seduc em 2014