DeAmazônia

MENU
Atualizado em 02/01/2020

"Dois ex-presidentes vão morrer em 2020", afirma médium Robério de Ogum

Considerado um dos mais influentes médiuns do país, já previu a morte de Tancredo Neves, em 1980 e do papa João Paulo II, em 2004

Aos 65 anos, o paulista Robério de Ogum é um dos mais influentes do Brasil (Foto: Reprodução/Internet)

DEAMAZÔNIA SÃO PAULO - O médium Robério Alexandre Bavelone, o Robério de Ogum, afirmou em entrevista a IstoÉ que dois ex-presidentes vão morrer no ano de 2020. Aos 65 anos, o paulista é um dos mais influentes médiuns do país. Robério previu ainda que algumas grandes figuras da classe artística também irão morrer este ano. 

 

Adepto do candomblé e com fortes conexões espíritas, ele diz que o Brasil e os brasileiros vão passar por um ano de 2020 turbulento na política e na economia. Robério recebeu ISTOÉ no Ilê de Axé Megê, casa que coordena em Barueri, na Grande São Paulo

 

Guiado por Ogum, entidade correlacionada com São Jorge no sincretismo brasileiro, seu dom mediúnico se manifesta por meio de previsões que lhe são comunicadas por entidades espirituais.

 

“Teremos um ano cheio de sacrifícios para os brasileiros na economia. Será o verdadeiro ano da revolução e da cassação de poderes, com muito peso para as questões de justiça, conflitos entre as instituições e mudancas de comportamento na sociedade. Dois ex-presidentes vão morrer em 2020. A classe artística vai sofrer com a perda de quatro comunicadores que fizeram história, além de dois cantores e sete atores e atrizes muito queridos”, afirmou Robério de Ogum.

 

Nos anos 1980, Robério previu a morte de Tancredo Neves. Em 2004, falou do falecimento do papa João Paulo II. E, no ano passado, disse que o Brasil perderia um grande comunicador em 2019.

 

Gugu Liberato morreu em um acidente doméstico em novembro.

 

Na mesma semana desta entrevista, o vidente José Acleildo de Andrade afirmava, no Correio Braziliense, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva morrerá em 2020 com problemas respiratórios.

 

A ISTOÉ também questionou Robério de Ogum sobre o governo Bolsonaro

 

“Um espírito tanto pode prejudicar uma família quanto um governante. Temos um presidente bem intencionado e honesto, mas espiritualmente agoniado e afoito. Ele puxa negatividades do nada. Vejo pessoas como o Marco Feliciano [pastor e deputado federal paulista] rezando sem sucesso. Se o presidente se equilibrasse, as coisas funcionariam. Mas ele sofre de muita falta de paz de espírito”, disse o médium.

Veja a entrevista completa na IstoÉ

Sobe Catracas

CAROLINE BRAZ, secretária de Direitos Humanos do AM

Pela primeira vez, Amazonas aderiu a campanha nacional "Não é Não", contra o assédio, com ações por todo o estado no Carnaval 2020

Desce Catracas

VILSON GONÇALVES, prefeito de Aveiro (PA)

Virou alvo da Justiça em processo criminal acusado de recolher ICMS de mercadoria para exportação sem comprovar para Sefa saída do produto