Quarta, 23 de setembro de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 28/12/2019

DiCaprio critica mineração em terras indígenas da Amazônia: 'Fora garimpo'

Ator publicou fotografia que mostra reunião entre etnias Yanomami e Ye'kwana, dos estados do Amazonas e Roraima

DiCaprio critica mineração em terras indígenas da Amazônia: 'Fora garimpo' No encontro, índios formaram com seus corpos a expressão "Fora garimpo" (Foto: Victor Moryama/ISA/Divulgação)

DEAMAZÔNIA RORAIMA - O ator norte-americano Leonardo DiCaprio usou a sua conta do Instagram para criticar as políticas ambientais do Governo Bolsonaro e a possibilidade de abertura das Terras Indígenas brasileiras para mineração. Di Caprio publicou uma fotografia de terras Yanomâmi, em Roraima, registrada em 23 de novembro, onde 120 indígenas formaram a frase “Fora Garimpo”, no meio da aldeia.

 

O ator escreveu na legenda que “apesar das leis brasileiras que tornam ilegal a mineração nas terras indígenas Yanomami, milhares de garimpeiros entraram recentemente no Parque Yanomami, um dos maiores povos indígenas do Brasil e espalharam malária e contaminaram os rios com mercúrio”.

 

Leonado DiCaprio disse ainda que “a invasão ocorre após o corte do orçamento das operações policiais da Amazônia no Brasil, deixando as áreas protegidas vulneráveis ​​à exploração”.

 

Segundo o ator, a última vez que houve uma invasão dessa escala foi na década de 1980, quando um quinto da população indígena morreu de violência, malária, desnutrição, envenenamento por mercúrio e outras causas.

 

“Em um recente Fórum de Liderança Yanomami e Ye'kwana, os líderes da tribo enviaram uma carta às principais autoridades do Executivo e do Judiciário brasileiro. Não queremos repetir essa história de massacre", legendou, DiCaprio.

 

Além dos próprios indígenas serem contra a mineração em suas terras, a população brasileira também repudia a proposta do governo Jair Bolsonaro (sem partido).

 

De acordo com pesquisa Datafolha recente contratada pela organização não governamental ISA (Instituto Socioambiental), 86% dos brasileiros discordam da permissão à entrada de empresas de exploração mineral nas terras indígenas.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

"No more mining" -- a powerful message from the Yanomami and Ye'kwana peoples of northern Brazil to the world. Despite Brazilian laws that make mining on Yanomami Indigenous land illegal, thousands of goldminers have recently entered Yanomami Park, one of Brazil’s biggest indigenous reserves, spreading malaria and contaminating rivers with mercury. The invasion comes after the budget for Amazon law enforcement operations in Brazil was slashed, leaving protected areas vulnerable to exploitation. The last time there was an invasion of this scale was during the 1980s, when around one-fifth of the indigenous population died from violence, malaria, malnutrition, mercury poisoning and other causes. At a recent Yanomami and Ye'kwana Leadership Forum, the tribe leaders issued a letter to the main authorities of the Brazilian Executive and Judiciary. "We do not want to repeat this story of massacre," reads the manifesto. Photo supplied by @socioambiental #foragarimpo #standwiththeyanomami

Uma publicação compartilhada por Leonardo DiCaprio (@leonardodicaprio) em

Sobe Catracas

ALBERTO NASCIMENTO JÚNIOR, promotor de justiça

Foi nomeado pelo governador do Amazonas procurador-geral de Justiça do Estado para o biênio 2020/22

Desce Catracas

CHICO COSTA, ex-prefeito de Carauari

TCE-AM multou o ex-prefeito em R$134,6 mil por convênio irregular firmado com a Seduc em 2014