DeAmazônia

MENU
Atualizado em 12/12/2019

Preso jovem que confessou ter matado sargento da PM em Santarém

Diego Oliveira, de 18 anos, disse que conheceu o sargento Edmilson Cardoso pelo Facebook

Preso jovem que confessou ter matado sargento da PM em Santarém Diego Silva de Oliveira, 18 anos (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

DEAMAZÔNIA SANTARÉM, PA - O jovem Diego Oliveira, de 18 anos, foi preso na tarde desta quinta-feira (12/12), em Santarém, oeste do Pará, após confessar que matou o sargento da Polícia Militar, Edmilson Cardoso de Oliveira, de 49 anos. Diego foi preso em uma comunidade no km 101 da BR-163, em ação das polícias Civil e Militar.

 

O corpo do sargento foi encontrado, dentro da casa dele, na rua Tomé de Souza, no bairro Santarenzinho, na manhã de hoje (12), com marcas de facada pelo corpo. Diego Oliveira confessou que matou o militar com uma faca.

 

Segundo ele, os dois se conheceram pelo Facebook e marcaram de se encontrar, mas durante o encontro houve uma discussão. Diego afirma que foi atacado pelo sargento Oliveira com facadas e se defendeu.

 

"O rapaz tentou fugir, mas nós fechamos o cerco e o pegamos. Ele disse que conheceu o sargento pelo Facebook, que eles combinaram de se encontrar na casa do sargento. Na residência do sargento eles beberam, teria havido uma discussão e antes de cometer o crime, ele teria sido ferido à faca pelo sargento. essa é a versão dele", contou o chefe de Operações da Polícia Civil, investigar Hélio Rêgo.

No local onde Diego Oliveira estava escondido a polícia também encontrou a moto do sargento Cardoso (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

 

Diego Silva de Oliveira, 18 anos, que é morador da comunidade Tabocal será levado ao Hospital Municipal Dr. Alberto Tolentino Sotelo para atendimento médico. Ele apresenta cortes no abdômen e no peito.

 

Da residência do sargento, a motocicleta de sua propriedade foi levada. O veículo foi encontrado com Diego.

Sobe Catracas

DELISSA VIEIRALVES FERREIRA, promotora de Justiça

Ação Civil Pública, em conjunto com a promotora Nilda Silva, derrubou na Justiça decisão da Seduc de militarizar Escola Tiradentes, em Manaus

Desce Catracas

RAYLAN BARROSO, prefeito de Eirunepé

Foi cobrado pelo MPF para fazer processo seletivo, pagar funcionários indigenas e regularizar merenda escolar