DeAmazônia

MENU
Atualizado em 12/12/2019

Presidente do Sindicato dos Jornalistas denuncia na Aleam MP que extingue registro profissional

Dora Tupinambá classifica a Medida Provisória 905/2019 do governo federal como "inconstitucional"

Presidente do Sindicato dos Jornalistas denuncia na Aleam MP que extingue registro profissional Presidente do Sindicato dos Jornalistas, Dora Tupinambá fala sobre a MP 905/2019 (Foto: Hudson Fonseca)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Em Cessão de Tempo concedida pela deputada Alessandra Campêlo (MDB), a presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Amazonas (SJP-AM), jornalista Auxiliadora Tupinambá (foto), ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) para denunciar a inconstitucionalidade da Medida Provisória (MP) 905/2019, que revoga a obrigatoriedade de registro para atuação profissional de jornalistas e de outras 13 profissões.

 

A representante dos jornalistas explicou que a MP prevê a manutenção do registro de classe apenas para as profissões em que existem conselhos profissionais atuando, como advocacia, medicina, serviço social, dentre outros.

 

Segundo Tupinambá, a categoria não se opõe ao propósito de geração de oportunidades de empregos para jovens de 18 a 29 anos, que segundo o Governo Federal é o objetivo da MP 905/2019. “A Medida Provisória usa esse argumento, mas na verdade, promove uma reforma trabalhista retirando direitos de todos os trabalhadores e atacando diretamente 14 categorias profissionais, incluindo os jornalistas”.

 

A MP revoga o Decreto-Lei nº 972/1969, que prevê a obrigação do registro profissional para o desempenho da atividade de jornalista. “Ela extingue a lei que regulamenta a profissão e retira os direitos dessa categoria que tem uma legislação diferenciada em relação á jornada de trabalho, por exemplo”, destacou Dora Tupinambá. Jornalistas, radialistas, publicitários, sociólogos, estatísticos, artistas, corretores de seguros, arquivistas, atuários, químico, aeronauta, músico, lavadores e guardadores de carros, seriam as categorias prejudicadas pela decisão do governo.

 

A presidente do SJP-AM pediu que os parlamentares entendessem a importância do trabalho jornalístico e a necessidade de uma imprensa livre para a sociedade; e desta maneira se unam à luta dos profissionais e mobilizem seus partidos e bancadas no intuito de revogar a MP 905/2019. “Acabar com o registro profissional da categoria dos jornalistas e das outras, irá contribuir para a recuperação econômica do país?”, questionou.

 

A deputada Alessandra Campêlo propôs que a Aleam envie um requerimento à Presidência da República, Câmara e Senado, se posicionando contrária a Medida Provisória e solicitando a “derrubada” da mesma.

 

Sobe Catracas

ESTEVAM THEOPHILO, general do Exército

Tomou posse como novo comandante Militar da Amazônia (CMA), cargo estratégico na região com a maior faixa de fronteira do Brasil

Desce Catracas

JARDEL VASCONCELOS, prefeito de Monte Alegre (PA)

MPPA abriu investigação para apurar suposta fraude em licitação para compra de equipamentos para academia ao ar livre na cidade