DeAmazônia

MENU
Atualizado em 10/12/2019

Moradores de Figueiredo protestam contra recondução de Romeiro ao cargo de prefeito

Romeiro Mendonça e Mário Abrahão conseguiram, por meio de liminar na Justiça, o direito de retornaram aos cargos de prefeito e vice; VÍDEO

Moradores de Figueiredo protestam contra recondução de Romeiro ao cargo de prefeito Moradores protestaram em frente a Prefeitura de Presidente Figueiredo (Foto: Reprodução/Vídeo)

DEAMAZÔNIA PRESIDENTE FIGUEIREDO, AM - Moradores de Presidente Figueiredo (a 107 quilômetros de Manaus) protestaram, em frente à sede da Prefeitura Municipal, nesta terça-feira (10/12), contra a recondução de Romeiro Mendonça (PDT) ao cargo de prefeito. Romeiro e o vice Mário Abrahão foram cassados no dia 26 de novembro, mas conseguiram, na Justiça, por meio de liminar, no dia 6 de dezembro, o direito de assumirem novamente a Prefeitura. 

 

A população pede que a Justiça reveja a decisão. A manifestação iniciou por volta de 8h30, na BR 174, e bloqueou a rodovia por aproximadamente três horas. Em seguida, os moradores marcharam em direção a Prefeitura, onde cantaram o hino nacional. 

 

Também hoje (10), pela manhã, durante o horário do protesto, o prefeito Romeiro Mendonça montou um palanque em frente  a Prefeitura para discursar para apoiadores da administração dele, a maioria funcionários públicos municipais. 

 

A decisão de reconduzir prefeito e vice aos cargos foi do desembargador Jorge Manuel Lopes Lins, vice-presidente e Corregedor do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE/AM).

 

Romeiro recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com pedido de admissibilidade no próprio TRE/AM, e solicitou a presidência pedido de liminar, para responder da decisão do colegiado de juízes, no cargo de prefeito. O Pleno havia decidido que o prefeito recorresse fora do cargo.

VEJA O VÍDEO DO PROTESTO DE MORADORES

Sobe Catracas

DELISSA VIEIRALVES FERREIRA, promotora de Justiça

Ação Civil Pública, em conjunto com a promotora Nilda Silva, derrubou na Justiça decisão da Seduc de militarizar Escola Tiradentes, em Manaus

Desce Catracas

RAYLAN BARROSO, prefeito de Eirunepé

Foi cobrado pelo MPF para fazer processo seletivo, pagar funcionários indigenas e regularizar merenda escolar