DeAmazônia

MENU
Atualizado em 01/12/2019

Parintinense poderá ser o novo diretor da Ufam na Ilha Tupinambarana

Professor doutor Cledenilson Mendonça poderá ser o segundo parintinense a comandar a Ufam local

Parintinense poderá ser o novo diretor da Ufam na Ilha Tupinambarana professor doutor Cledenilson Mendonça. Foto: divulgação

DEAMAZÔNIA PARINTINS, AM - O professor doutor Cledenilson Mendonça poderá ser o segundo parintinense a comandar a Ufam da terra do boi-bumbá, mas o primeiro a dirigir a universidade na sua nova estrutura a partir da criação do ICSEZ (Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia), que iniciou em 2007.

 

A eleição que escolherá o novo diretor da instituição local acontecerá nesta segunda-feira (02/12). Além de Cledenilson (chapa 03) disputam o pleito a professora doutora Sandra Helena da Silva (chapa 01) e o professor doutor Tiago Costa (chapa 02).

 

O professor Felicíssimo Barbosa foi o primeiro parintinense a ocupar o cargo de diretor no final dos anos 80, ainda quando a Ufam denominava-se apenas UA, a Universidade do Amazonas.

 

O professor Cledenilson Mendonça tem doutorado em Clima e Meio Ambiente pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPE/São Paulo). É docente da Ufam Parintins atuando nos cursos de Zootecnia, Pedagogia, Adminitracao e Serviço Social.

 

O parintinense ainda faz parte do grupo de Pesquisas do Inpe/SP e mantém parceria com pesquisador Mac Planck, Alemanha.

 

Cledenilson Mendonça tem uma relação afinada com a atual Reitoria da Ufam e possui todo um planejamento para fazer o ICSEZ avançar mais, a partir desta nova mudança de direção.

 

Uma das propostas de Cledenilson antes campanha, por exemplo, foi de igualar, no mesmo peso, o voto de professores e alunos, mas as demais chapas não concordaram, que o estudante tivesse voto igualitário.

Sobe Catracas

ANA PAULA DE MEDEIROS, juíza de Direito

2ª Vara do Tribunal do Júri de Manaus, da qual é titular, superou principais metas do CNJ, entre elas o julgamento de processos de feminicídio 

Desce Catracas

GANDOR HAGE, ex-prefeito de Prainha (PA)

Justiça Federal bloqueou mais de R$ 200 mil em bens dele por desvio de verba, destinada ao combate à miséria no município