Quarta, 05 de agosto de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 28/11/2019

Juiz manda soltar brigadistas presos na operação 'Fogo do Sairé'

Ambientalistas foram soltos no mesmo dia em que governador Helder Barbalho trocou delegado que presidia inquérito

Juiz manda soltar brigadistas presos na operação 'Fogo do Sairé' Juiz manda soltar brigadistas (Foto: Reprodução/O Impacto)

DEAMAZÔNIA SANTARÉM, PA - O juiz Alexandre Rizzi, da 1ª Vara Criminal de Santarém, oeste do Pará, determinou a soltura dos quatro brigadistas, presos nesta terça-feira (26/11),  suspeitos de iniciar incêndio em área de proteção ambiental, em Alter do Chão. A informação é do Jornal o Globo.

 

O juiz acolheu argumento dos advogados de que os investigados já foram ouvidos delegacia, possuem residência e ocupação fixa.

 

De acordo com o Globo, o advogado Michel Durans, informou que o alvará de soltura já foi emitido pelo magistrado Alexandre Rizzi, o mesmo que determinou, nesta quarta-feira (27/11) a prisão preventiva do grupo, que estava detido não Presídio de Cucurunã.

 

Ainda conforme o Globo, na manhã desta quinta-feira, o Ministério Público Federal do Pará (MPF-PA) enviou uma manifestação à 1ª Vara da Comarca Criminal de Santarém questionando a competência da Polícia Civil do estado na apuração dos incêndios florestais na região de Alter do Chão.

 

João Victor Pereira Romano, Daniel Gutierrez Govino, Marcelo Aron Cwerner (diretor, vice e tesoureiro da ONG Aquífero Alter do Chão) e Gustavo de Almeida Fernandes (diretor de logística da ONG Saúde e Alegria, que atua há 32 anos na região) foram acusados de dano direto à unidade de conservação e associação criminosa.

 

Na sentença, Rizzi determinou que os brigadistas devem comparecer mensalmente na sede da Justiça em Santarém, não poderão sair às ruas entre 21h e 06h, não podem sair da comarca sem autorização do juízo por mais de 15 dias e terão que entregar os passaportes à Justiça.

 

Nesta quinta-feira, Helder Barbalho determinou a o afastamento do delegado da Polícia Civil, José Humberto Melo Jr, responsável por presidir o inquérito da operação “Fogo no Sairé”, que prendeu quatro ambientalistas. Melo Jr foi substituído pelo diretor da Delegacia Especializada em Meio Ambiente, Waldir Freire, que passa a comandar as investigações.

 

 

 

Sobe Catracas

DOMINGOS CHALUB, presidente do TJAM

Há um mês à frente do Tribunal de Justiça do Amazonas, convocou aprovados no concurso público do órgão de 2019

Desce Catracas

SYLVIO PUGA, reitor da UFAM

UFAM é a terceira instituição de ensino do país e o sétimo órgão federal com mais denúncias de assédio moral, segundo descCGU