DeAmazônia

MENU
Atualizado em 27/11/2019

Com a presença de Bolsonaro, Belo Monte (PA) aciona última turbina

Governo do Pará destaca o potencial gerador de energia elétrica e o alto custo da tarifa paga pelo paraense

Com a presença de Bolsonaro, Belo Monte (PA) aciona última turbina Autoridades federais, estaduais e municipais na casa de força de Belo Monte, durante a solenidade de inauguração oficial da hidrelétrica

DEAMAZÔNIA BELÉM, PA - O acionamento da 18ª Unidade Geradora da casa de força principal da Usina Hidrelétrica de Melo Monte, que assegura a geração de 11.233,1 megawatts de energia, atingindo a capacidade instalada, marcou nesta quarta-feira (27) a inauguração oficial da maior hidrelétrica 100% brasileira, localizada na Volta Grande do Rio Xingu, município de Vitória do Xingu, no Oeste do Pará.

 

A solenidade oficial foi realizada na casa de força da Usina, com as presenças do presidente da República, Jair Bolsonaro; do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque; do governador do Pará, Helder Barbalho; do vice-governador, Lúcio Vale; além de outras autoridades do Estado e do presidente da Norte Energia, consórcio responsável pela construção do empreendimento, Paulo Roberto Ribeiro.

 

O governador do Pará ressaltou a importância da hidrelétrica para o desenvolvimento econômico da região, e destacou pontos importantes na discussão sobre a energia elétrica produzida no Estado e o alto custo da energia para os paraenses. “O Brasil precisa discutir. Um estado que produz energia, que alimenta o Brasil, mas o mesmo Estado que tem Belo Monte e Tucuruí, as duas maiores (hidrelétricas) do País, que produz energia e exporta, hoje é a terceira conta de energia mais cara do Brasil, fazendo com que o povo paraense sofra”, ressaltou Helder Barbalho.

 

Maior Hidrelétrica do Brasil, com maior capacidade

O ministro Bento Albuquerque disse que, a partir do funcionamento da última turbina de Belo Monte, inicia-se o maior desafio energético brasileiro. “Foram construídas as maiores linhas de transmissão do País, conectando o Pará ao Rio de Janeiro e a Minas Gerais. A produção de energia de Belo Monte representa 7% da capacidade total da produção brasileira”, frisou o ministro.

 

Segundo a Norte Energia, os investimentos para a construção de Belo Monte somam R$ 42 bilhões, desde o início da obra, em 2011.

 

Na área socioambiental, foram cerca de R$ 6,3 bilhões investidos em mais de 5 mil ações executadas nos municípios vizinhos ao empreendimento, incluindo 78 obras de educação (construção, reforma e ampliação de unidades educacionais, capacitações e doação de mobiliários) e construção e aquisição de equipamentos para 31 unidades Básicas de Saúde (UBSs), além de três novos hospitais para ampliar o atendimento à população do entorno da Usina.

 

Segundo a Norte Energia, todas as ações estão relacionadas ao Projeto Básico Ambiental (PBA), atrelado à implantação do empreendimento. O documento é composto por 117 programas e projetos voltados ao desenvolvimento e à melhoria da qualidade de vida nas comunidades da região, bem como à à conservação do meio ambiente e à ampliação do conhecimento científico sobre a Amazônia.

COM INFORMAÇÕES DA AGÊNCIA/PARÁ

Sobe Catracas

SUSAN VALENTIM, fotógrafa

Acreana teve três fotos, de conceito amazônico, aprovadas para estamparem revista online Vogue Itália 

Desce Catracas

GEAN BARROS, prefeito de Lábrea (AM)

Instituto de Previdência dos Servidores Públicos (Lábrea/Prev) não entrega prestação de contas desde 2016, aponta TCE