DeAmazônia

MENU
Atualizado em 22/11/2019

Primeira parcela do 13º já está na conta dos servidores públicos do AM

Pagamento deve injetar R$ 430 milhões na economia do estado, diz Governo

Primeira parcela do 13º já está na conta dos servidores públicos do AM Wilson Lima anunciou pagamento do 13º salário (Foto: Divulgação)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O Governo do Amazonas efetuou, nesta quinta e sexta-feira (21 e 22/11), o pagamento da primeira parcela do 13º salário dos servidores públicos estaduais, conforme anunciado pelo governador Wilson Lima. Ao todo, serão injetados cerca de R$ 430 milhões, cerca de R$ 197 milhões só na primeira parcela, em recursos com o pagamento do benefício, contribuindo para aquecer o cenário econômico do estado neste final de ano e início do ano que vem.

 

Após o pagamento efetuado este mês, a segunda e última parcela do 13º salário será paga nos dias 19 e 20 de dezembro. Mais de 77 mil servidores recebem o benefício, de acordo com a Secretaria de Estado de Administração e Gestão (Sead).

 

Seguindo o mesmo cronograma da primeira parcela, o Governo do Estado pagará a segunda parcela do 13º no dia 19 de dezembro, para servidores dos grupos 1 e 2, abrangendo aposentados, pensionistas, policiais militares, bombeiros, servidores da capital e do interior da Susam e Secretaria de Educação e Desporto, e servidores do interior da Sefaz, Idam, Sepror, SNPH, UEA, Seap e Adaf. E, no dia 20, será efetuado o pagamento para os demais servidores, que fazem parte do grupo 3.

 

A injeção de recursos proveniente do 13º salário do funcionalismo estadual deve ter um efeito multiplicador, segundo projeções da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), na medida em que a maior parte desses recursos provavelmente deve ser utilizada no estado. “É possível que esse fator chegue a dobrar o montante injetado na economia”, afirma o titular da Sefaz, Alex Del Giglio.

 

A política de reequilíbrio de contas do governo foi o fator que permitiu o cumprimento das obrigações do Estado, a partir da realização de ajustes importantes com o intuito de elevar a receita tributária, conter o crescimento das despesas públicas e melhorar a qualidade do gasto. No esforço do Governo do Estado, com o apoio da Assembleia Legislativa, destacam-se a Lei de Teto dos Gastos e a desvinculação de receitas obrigatórias.

 

Somam-se a esses fatores também ações como ajustes tributários, que permitiram incremento da arrecadação de impostos sem aumento da carga tributária, e o Decreto de Qualidade do Gasto, que previa economia inicial de R$ 50 milhões ao mês, mas que vem superando a meta de redução de despesas desde junho, mês em que foi publicado.

 

Sobe Catracas

DELISSA VIEIRALVES FERREIRA, promotora de Justiça

Ação Civil Pública, em conjunto com a promotora Nilda Silva, derrubou na Justiça decisão da Seduc de militarizar Escola Tiradentes, em Manaus

Desce Catracas

RAYLAN BARROSO, prefeito de Eirunepé

Foi cobrado pelo MPF para fazer processo seletivo, pagar funcionários indigenas e regularizar merenda escolar