DeAmazônia

MENU
Atualizado em 02/03/2015

Professores vão a Câmara e ameaçam greve em Parintins

Professores vão a Câmara e ameaçam greve em Parintins Joelma Farias, em primeiro plano

 

Não houve acordo entre o Sindicatos dos Professores de Parintins e a Prefeitura e agora os educadores ameaçam entrar em greve e denunciar o prefeito Alexandre da Carbrás e a secretária de Educação, Eliane Melo, ao Ministério Público Estadual (MPE) ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) e ao Tribunal de Contas da União (TCU). Hoje, a comissão de professores estará na Câmara de Vereadores e entregarão ao parlamentares documentos exigindo que a Prefeitura cumpra o pagamento de reajuste do piso salarial da categoria equivalente a 13%.

 

“A secretaria de Educação ( Eliane Melo) reuniu com a gente e disse que a Prefeitura não tem como pagar o reajuste porque esse dinheiro não chegou. A estimativa é somente para abril. Mas nó sabemos que tem esse dinheiro”, afirmou a presidente do Sindicato, Joelma Farias. “Sábado nós iremos fazer nova assembléia geral e decidir pela paralisação. Vamos explicar aos pais dos alunos o motivo da greve”, completou Joelma.

 

De acordo com Joelma, o sindicato tentou por inúmeras vezes um a acordo com a Prefeitura, sobre o pagamento do piso, afim de evitar uma possível paralisação, mas em todas as investidas as respostas do Executivo teria sido negativo. “Vamos a Câmara pedir apoio dos vereadores e mostrar quantas vezes tentamos o acordo. Queremos saber também em que está sendo usado os recursos do Fundeb”, conclui a presidente.

 

O blog deAmazônia tentou falar com a secretaria Eliane Melo sem sucesso. A assessoria de imprensa também foi informada sobre o assunto, mas não retornou as ligações.

www.deamazonia.com.br

Tags:

Sobe Catracas

JOSÉ LIBERATO, subtenente do Corpo de Bombeiros no AM

Militar amazonense conquistou medalha de ouro no campeonato Brasileiro de Remo Olímpico no Rio de Janeiro 

Desce Catracas

MAXWEEL BRANDÃO, ex-prefeito de Placas (PA)

Justiça Federal multou ele em R$ 50 mil pela sonegação de informações ao MPF e o condenou pelo extravio de documentos públicos