Sábado, 04 de julho de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 09/09/2016

Grupo protesta em Manaus contra falta de infraestrutura em hospital

Grupo protesta em Manaus contra falta de infraestrutura em hospital Protesto cobra melhorias estruturais no Hospital João Lúcio (Foto: Adneison Severiano/G1 AM)

 

M Um grupo de funcionários que atua no Hospital Pronto-Socorro João Lúcio, na Alameda Cosme Ferreira, localizado na Zona Leste de Manaus, protestou em frente à unidade para cobrar melhorias na infraestrutura do local. O ato ocorreu na manhã desta sexta-feira (9).

 

Técnicos de enfermagem, auxiliar de serviços gerais, além de acompanhantes de pacientes e terceirizados criticaram a situação e cobraram providências do poder público. Eles também pediam mudanças na direção do hospital.

 

Com faixas e carro de som, os manifestantes gritaram palavras de ordem e enfatizaram a necessidade de investimento na unidade.



O técnico de enfermagem Carlos Eduardo disse que faltam medicamentos e afirmou, ainda, que a estrutura da unidade de saúde está precária. "Faltam materiais de insumo. Faltam medicamentos, o número de funcionários é insuficiente e a estrutura está comprometida", disse.

 


Lorenay Ribeira, que também atua como técnica de enfermagem, confirmou a precariedade nos serviços prestados à comunidade. Ela diz que há falta de medicamentos básicos como dipirona, antibióticos.



"As paredes estão com mofo, o hospital tem infiltrações, goteiras, esgoto estourado. O banheiro, quando estoura, é necessário interditar vários leitos. Há goteiras até na UTI", afirmou.



Por meio de nota, a direção do Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio esclareceu que não procede a informação de que há falta de insumos e medicamentos na unidade. Em relação à infraestrutura do Hospital João Lúcio, a Secretaria Estadual de Saúde (Susam) informa que uma equipe do setor de engenharia do órgão irá até a unidade vistoriar o prédio e providenciar os reparos necessários.

 

Manifestantes citam falta de medicamentos  (Foto: Adneison Severiano/G1 AM)
Manifestantes citam falta de medicamentos (Foto: Adneison Severiano/G1 AM)

Tags:

Sobe Catracas

CILÉIA MESQUITA, tenente-coronel do Corpo de Bombeiros/PA

É a primeira mulher, em 27 anos, a assumir comando da Defesa Civil do Pará 

Desce Catracas

MÁRIO FILHO, prefeito de Marituba (PA)

Justiça Federal bloqueou R$ 7,4 milhões em bens do prefeito e secretária de educação, por suspeita de desvio de recursos do Fundef