DeAmazônia

MENU
Atualizado em 24/08/2016

Bancada do AM se reúne com ministro da Casa Civil para tratar sobre áreas de preservação e produção rural

Bancada do AM se reúne com ministro da Casa Civil para tratar sobre áreas de preservação e produção rural Reunião com o Ministro.

 

MANAUS, AM - Reunida com o ministro da Casa Civil da Presidência da República, Eliseu Padilha, em Brasília, a bancada federal do Amazonas busca equacionar problemas ambientais, econômicos e culturais criados na região, em especial no Sul do Estado, pela presidente afastada Dilma Rousseff. No apagar das luzes, quando se votava pelo seu afastamento, Dilma assinou a criação de 5 novas unidades de conservação e ampliou a área de mais uma, totalizando cerca de 2,6 milhões de hectares.

A questão levantada pela bancada é que tanto as unidades criadas quanto áreas indígenas no local, se sobrepõem a atividades econômicas e comunidades tradicionais já existentes, prejudicando a população do Sul amazonense.

“Com a bancada, estivemos reunidos com o ministro da Casa Civil para arrumar a questão no Sul do Amazonas. Não somos contra a criação de áreas de preservação e indígenas, pelo contrário, mas não da forma como foi feita. O governo e a bancada estudam uma solução. Há um ato do presidente interino, Michel Temer, que visa revogar não totalmente o decreto, mas parte dele, reduzindo o impacto negativo para os produtores que estão nestas áreas”, disse o líder do Democratas na Câmara, deputado federal Pauderney Avelino.

Quanto às áreas de conservação, os deputados enxergam que haverá maior complexidade, já que foram criadas por decreto, que só pode ser revogado por lei específica. A bancada amazonense pretende fazer uma proposição no Congresso para aprovar projeto de lei, com as alterações, em regime de urgência: “Os decretos não serão revogados totalmente, mas queremos estabelecer que as áreas de conservação não atrapalhem áreas produtoras tradicionais rurais e as comunidades do Sul do Amazonas”, falou o democrata.

Foram criadas por Dilma a Área de Proteção Ambiental dos Campos de Manicoré, as Florestas Nacionais do Aripuanã e de Urupadi, a Reserva Biológica do Manicoré e o Parque Nacional do Acari, todas na bacia do rio Madeira, além de ampliar a área da Floresta Nacional do Amanã. O território é equivalente ao estado de Alagoas e atinge os Municípios de Apuí, Novo Aripuanã, Borba, Manicoré e Maués.

 

Tags:

Sobe Catracas

SÔNIA MOTA, policial militar da reserva do AM

Corredora de rua de Manaus, organizou 'Campanha Atleta Doador', de doação de sangue, em Belém (PA), como promessa a N.S de Nazaré, no Círio 2019 

Desce Catracas

RAIMUNDO CASTRO, ex-presidente da Câmara de Belém

TCM/PA reprovou as contas do ex-presidente, por descontos previdenciários dos servidores não repassados ao INSS e ele foi multado em R$ 523 mil