DeAmazônia

MENU
Atualizado em 13/11/2019

Obra da Ferrovia que vai ligar Marabá a Barcarena inicia em 2021

Construção está orçada em R$ 7 bilhões; acordo entre China e Pará garantiu a obra

Obra da Ferrovia que vai ligar Marabá a Barcarena inicia em 2021 O protocolo de intenções assinado pelo Pará e China garante recursos para implantação e exploração do projeto da Ferrovia Pará (Divulgação)

DEAMAZÔNIA BELÉM, PA - O governador do Pará, Helder Barbalho, assinou nesta terça-feira (12), um protocolo de intenções para estudos de viabilidade econômica de implantação e exploração do projeto da Ferrovia Pará, entre os municípios de Marabá e Barcarena. A cooperação, firmada em Brasília (DF), no valor de R$ 7 bilhões, envolve a empresa China Communication Construction Company (CCCCSA), controladora da brasileira Concremat. 

 

A malha ferroviária proposta irá interligar o porto de Vila do Conde, em Barcarena, no nordeste do Estado, a municípios do sudeste paraense, como Marabá e Parauapebas, e de lá até Açailândia, no Maranhão, com a Ferrovia Norte-Sul.

 

Volume de recursos

De acordo com Helder, trata-se de um dos mais importantes projetos estruturais e de desenvolvimento do Norte do Brasil e o maior investimento internacional em andamento no país, e que, ao mesmo tempo, reforça os laços do Pará com o povo chinês. O protocolo servirá de orientação para futura negociação e assinatura de convênios, acordos e outros termos que possam ajustar as necessidades do corredor ferroviário.

 

Temos a maior província mineral do país, e um dos maiores produtores do agronegócio brasileiro. Com esses investimentos, desenvolveremos a logística e competitividade do Estado, agregação de valor, geração de emprego e renda, promovendo o desenvolvimento da região", enalteceu o governador. "Estaremos atentos e determinados para que o ambiente seja o melhor e mais atrativo possível. Será um novo tempo para a nossa economia", comprometeu-se.

 

Como parte das ações de Governo que contribuirão para a celeridade da execução do projeto, o governador destacou o empenho no processo de regularização fundiária, fruto das necessidades para o trajeto pensado para o trecho, e ainda o licenciamento ambiental com sustentabilidade, responsabilidade e celeridade para avançar os investimentos. "É o nosso dever de casa imediato", reafirmou Helder.

 

Reunião no Ministério

Após a assinatura do protocolo, o governador Helder  Barbalho e representantes da China Communications Construction Company se reuniram com o ministro Paulo Guedes, no Ministério da Economia.

Helder Barbalho e a comitiva da China na reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes (Divulgação)

 

No encontro, o chefe do Executivo paraense explicou detalhes da parceria fechada com a companhia chinesa, que vai impulsionar o desenvolvimento em vários setores da economia, além de gerar emprego e renda.

 

O ministro Paulo Guedes destacou a importância da assinatura do protocolo de intenções e reforçou o significado desse investimento para a realização de um sonho antigo do Estado do Pará.

Reforço

 Este é o segundo projeto que a CCCC desenvolve em parceria com o Estado. O vice-presidente do conglomerado, Chen ZHong, classificou o Pará como "muito promissor e importante não só na mineração, como também na indústria e no desenvolvimento".

 

O secretário de Estado de Transportes, Pádua Andrade, presente à ocasião, destacou os ganhos para o desenvolvimento da estratégia logística. "Esses 492 km, de Marabá ao Porto de Vila do Conde, em Barcarena, significam a atração de mais investidores. Não estamos falando só do fortalecimento da economia local, do Sul e do Sudeste do Pará, mas também de outros estados, que verão com bons olhos as nossas condições de escoamento", acrescentou.

 

Ambiente favorável

Titular da Secretaria de Estado de Administração, Hana Gassan disse ver no protocolo a demonstração de que está sendo criado um ambiente favorável de negócios, com simplificação tributária, de processos e segurança jurídica para os investidores. "A consequência é a melhoria do ambiente econômico, além da diversificação de nossa base produtiva e aumento da renda para a população", ratificou.

 

Para o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Iran Lima, a ferrovia paraense é a concretização do início do sonho de um novo modal de transporte, muito mais atraente economicamente. "É o que vai tornar nossos produtos mais competitivos, no mercado nacional e internacional. O minério a preço mais baixo pode significar a verticalização, porque escoamento é garantido", explicou, incluindo ainda a intenção, de junto com a CCCC, reativar o polo metal-mecânico de Marabá, com instalação de diversas siderúrgicas de ferro-gusa e uma laminadora lá.

 

Cooperação

"Os chineses são conhecidos por eficiência na montagem de infraestrutura, sobretudo ferroviária, porque dessa forma interligaram o próprio país inteiro. Nosso trabalho é dar celeridade às questões de licenciamento, ao passo que a própria empresa, por meio dos estudos de socioeconômicos de viabilidade, em uma proposta estruturada, vai facilitar isso", declarou o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Mauro Ó de Almeida.

 

"Não existe avanço sem desenvolvimento, e infraestrutura é fundamental para isso. Uma ferrovia inteiramente em território paraense, unindo principais polos até o porto, fará a diferença ao longo dos tempos", destacou o senador do Pará, Zequinha Marinho.

 

Presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa), Carlos Xavier, insistiu no fato de que se trata de um empenho para o desenvolvimento do Brasil. "O escoamento da produção brasileira vai se viabilizar pelo Pará, não restam dúvidas, onde o custo será mais baixo com uma ferrovia ligando ao porto de maior importância", justificou.

 

A deputada federal Elcione Barbalho destacou o marco histórico da consolidação dessa parceria. “O Governo do Pará deu hoje um grande passo. Esse investimento vai trazer renda, emprego, qualidade de vida para todo o Pará”, ressaltou a parlamentar.

 

"Menos custo para produção e escoamento, mais emprego e renda, é um avanço, um sonho que muito em breve será uma realidade", corroborou o deputado federal representante do Pará na Câmara dos Deputados, Éder Mauro.

 

Sobe Catracas

LUIZ PACHECO, presidente da Escola de Samba Aparecida

Escola de Samba Mocidade Independente de Aparecida foi campeã do Carnaval de Manaus 2020

Desce Catracas

JOSÉ LUIZ FELÍCIO FILHO, presidente da MAP/Passaredo

Map Passaredo Linhas Aéreas deixou o trecho Parintins-Manaus-Parintins sem voos durante os três dias do Carnaval