DeAmazônia

MENU
Atualizado em 09/11/2019

Quadrilha é presa com 1,7 tonelada de maconha, na orla de Manacapuru

Droga, avaliada em R$ 7 milhões, estava escondida dentro de uma embarcação

Quadrilha é presa com 1,7 tonelada de maconha, na orla de Manacapuru Cinco homens são presos com 1,7 tonelada de skunk em embarcação (Fotos: Erlon Rodrigues/ PCAM)

DEAMAZÔNIA MANACAPURU, AM - Cinco homens foram presos, na manhã desta sexta-feira (8/11), com 1,7 tonelada de maconha tipo skunk, escondida em uma embarcação, na orla do município de Manacapuru, região metropolitana de Manaus (a 84 quilômetros). A droga está avaliada em R$ 7 milhões e veio da Colômbia.

 

A prisão faz parte uma ação da Polícia Civil do Amazonas, por meio do Departamento de Narcóticos (Denarc) e do Grupo Especial de Resgate e Assalto (FERA).

Foram presos Alex de Oliveira Jean, 39, Edson Luiz Viana Fernandes, 39, Elson Rodrigues Mota, 39, Fábio de Lima Souza, 34, e Raimundo Nonato Abreu Ramos, 48.

 

De acordo com o delegado Paulo Mavignier, titular do Denarc, as investigações iniciaram há 30 dias com base de informações de que o grupo criminoso vinha transportando a droga do município de Maraã.

 

“Essa embarcação foi interceptada e na revista foi encontrado a droga debaixo de uma freezer no porão do rebocador, além de uma arma de fogo calibre .40, encontrada na cabine do comandante. Essa ação trouxe um grande prejuízo para organização criminosa, que era responsável por essa droga e com certeza essa droga seria para Manaus e para o Nordeste”, informou o delegado.

O delegado disse, ainda, que homens presos são envolvidos na logística do entorpecente. “As investigações continuam para chegarmos nos donos dessa droga e também no grupo criminoso que iria receber esse entorpecente”, afirmou Mavignier.

 

Alex, Edson, Elson, Fábio e Raimundo foram autuados em flagrante por tráfico de drogas, associação para o tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo de uso restrito.

 

Ao término dos procedimentos no Denarc, todos os infratores foram levados para a DIP de Manacapuru, que funciona como unidade prisional naquele município e estão à disposição da Justiça.

 

 

Sobe Catracas

GISELE GÓES, estudante da rede pública do Pará

Aluna de escola municipal de Igarapé-Açu, foi a maior pontuadora do Concurso Nacional de Redação da Defensoria Pública da União

Desce Catracas

ANDERSON SOUSA, prefeito de Rio Preto da Eva

MP/AM abriu inquérito para investigar suposta fraude de R$ 2 milhões em descontos nos salários dos servidores e não repassados a previdência municipal