Segunda, 13 de julho de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 04/11/2019

Prefeita suspeita de fraude milionária é mantida afastada do cargo

Neucinei Fernandes foi processada pelo MPPA por acusação de montar esquema de R$ 1,2 milhão para comprar livros didáticos

Prefeita suspeita de fraude milionária é mantida afastada do cargo Neucinei Fernandes. (Foto: Divulgação)

DEAMAZÔNIA GURUPÁ, PA - A Justiça estadual negou o recurso apresentado por Neucinei Fernandes para reassumir a função de prefeita de Gurupá, município localizado no arquipélago do Marajó. Com isso, ela continua afastada do cargo, a pedido do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), por suspeita de ser a mentora de um esquema que, no ano de 2017, fraudou uma licitação para aquisição de livros didáticos. O prejuízo aos cofres públicos está estimado em R$ 1,2 milhão.

 

A decisão de manter Neucinei Fernandes afastada da prefeitura foi proferida pelo desembargador Luiz Gonzaga Neto, na última quinta-feira (31), após avaliar um recurso apresentado pela prefeita. A defesa de Neucinei pretendia suspender os efeitos de uma decisão judicial de 23 de outubro passado, de autoria da vara única de Gurupá, que a afastou do cargo por 180 dias e tornou indisponível parte de seus bens.

 

Na decisão, o desembargador Luiz Neto reforça que as medidas tomadas pela vara de Gurupá possuem respaldo jurídico e foram motivadas pela necessidade de salvaguardar os cofres públicos.

 

Além de Neucinei, o secretário municipal de Finanças, Macdóvel Júnior Campos Alves; a secretária municipal de Educação, Sueli do Socorro Borges Palheta; e o assessor contábil da secretaria municipal de Finanças, Francisco Julian Cantidio da Silva; também estão afastados de seus respectivos cargos, empregos e funções públicas pelo prazo de 180 dias. Todos são suspeitos de integrar o esquema de fraude no processo licitatório.

 

Atendendo a requerimento feita na ação civil pública ajuizada pelo MPPA, a Justiça ainda determinou a indisponibilidade de bens dos suspeitos no valor global de R$ 2 milhões, como medida preventiva para garantir o ressarcimento do prejuízo aos cofres públicos.

 

Relembre o caso

De acordo com a ação do MPPA, Neucinei Fernandes e Francisco Julian Cantidio assinaram o contrato, de R$ 1,2 milhão, em janeiro de 2017, com a empresa Livraria Clássica EPP para fornecimento de material didático para as escolas da rede municipal. A contratação se deu de forma direta, por dispensa de licitação, contrariando a legislação, que prevê esta modalidade de contratação para serviços ou aquisição de bens de até R$ 8 mil. Todo o procedimento foi concluído em 15 dias, período considerado muito rápido e anormal para aquisições desta natureza.

 

Inquérito civil instaurado pela Promotoria de Justiça de Gurupá para apurar supostos atos de improbidade administrativa praticados pela prefeita de Gurupá, secretários municipais e particulares beneficiados identificou que houve montagem do processo licitatório, direcionamento e favorecimento da Livraria Clássica.

 

 

Sobe Catracas

WILSON JÚNIOR, bailarino e coreógrafo

Amazonense leva para o Brasil a cultura do estado com projeto de oficinas de danças afro-americanas e boi-bumbá

Desce Catracas

HERIVÂNEO VIEIRA, prefeito de Humaitá

MP/AM denunciou ele na Justiça por usar páginas oficiais da Prefeitura para fazer propaganda pessoal