DeAmazônia

MENU
Atualizado em 04/11/2019

Prefeita suspeita de fraude milionária é mantida afastada do cargo

Neucinei Fernandes foi processada pelo MPPA por acusação de montar esquema de R$ 1,2 milhão para comprar livros didáticos

Prefeita suspeita de fraude milionária é mantida afastada do cargo Neucinei Fernandes. (Foto: Divulgação)

DEAMAZÔNIA GURUPÁ, PA - A Justiça estadual negou o recurso apresentado por Neucinei Fernandes para reassumir a função de prefeita de Gurupá, município localizado no arquipélago do Marajó. Com isso, ela continua afastada do cargo, a pedido do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), por suspeita de ser a mentora de um esquema que, no ano de 2017, fraudou uma licitação para aquisição de livros didáticos. O prejuízo aos cofres públicos está estimado em R$ 1,2 milhão.

 

A decisão de manter Neucinei Fernandes afastada da prefeitura foi proferida pelo desembargador Luiz Gonzaga Neto, na última quinta-feira (31), após avaliar um recurso apresentado pela prefeita. A defesa de Neucinei pretendia suspender os efeitos de uma decisão judicial de 23 de outubro passado, de autoria da vara única de Gurupá, que a afastou do cargo por 180 dias e tornou indisponível parte de seus bens.

 

Na decisão, o desembargador Luiz Neto reforça que as medidas tomadas pela vara de Gurupá possuem respaldo jurídico e foram motivadas pela necessidade de salvaguardar os cofres públicos.

 

Além de Neucinei, o secretário municipal de Finanças, Macdóvel Júnior Campos Alves; a secretária municipal de Educação, Sueli do Socorro Borges Palheta; e o assessor contábil da secretaria municipal de Finanças, Francisco Julian Cantidio da Silva; também estão afastados de seus respectivos cargos, empregos e funções públicas pelo prazo de 180 dias. Todos são suspeitos de integrar o esquema de fraude no processo licitatório.

 

Atendendo a requerimento feita na ação civil pública ajuizada pelo MPPA, a Justiça ainda determinou a indisponibilidade de bens dos suspeitos no valor global de R$ 2 milhões, como medida preventiva para garantir o ressarcimento do prejuízo aos cofres públicos.

 

Relembre o caso

De acordo com a ação do MPPA, Neucinei Fernandes e Francisco Julian Cantidio assinaram o contrato, de R$ 1,2 milhão, em janeiro de 2017, com a empresa Livraria Clássica EPP para fornecimento de material didático para as escolas da rede municipal. A contratação se deu de forma direta, por dispensa de licitação, contrariando a legislação, que prevê esta modalidade de contratação para serviços ou aquisição de bens de até R$ 8 mil. Todo o procedimento foi concluído em 15 dias, período considerado muito rápido e anormal para aquisições desta natureza.

 

Inquérito civil instaurado pela Promotoria de Justiça de Gurupá para apurar supostos atos de improbidade administrativa praticados pela prefeita de Gurupá, secretários municipais e particulares beneficiados identificou que houve montagem do processo licitatório, direcionamento e favorecimento da Livraria Clássica.

 

 

Sobe Catracas

CONCEIÇÃO ANDRADE, gestora do Centro Tecnológico de Parintins

12 alunos de escola rural de Parintins, em estudo mediado por tecnologia, foram aprovados no PSC da Ufam e UEA

Desce Catracas

CLAUDENOR 'SABUGO', prefeito de Urucurituba (AM)

Com moradores sem abastecimento de água, contratou empresa por R$ 2,5 milhões para realizar festas no município em 2020