Segunda, 10 de agosto de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 04/11/2019

Polícia Militar detém homem com drogas em Caapiranga

O suspeito, que reside em Manaus, estava numa embarcação do tipo a jato, proveniente de Manacapuru

Polícia Militar detém homem com drogas em Caapiranga (Foto: Divulgação)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Policiais militares do Grupamento de Polícia Militar (GPM) de Caapiranga, neste domingo (03/11), por volta das 13h, detiveram um homem de 29 anos, por posse de substâncias entorpecentes, no porto daquele município (situado a 134 quilômetros da capital). O suspeito, que reside em Manaus, estava numa embarcação do tipo a jato, proveniente de Manacapuru.

 

Os policiais do 5º GPM que atenderam à ocorrência receberam, via linha direta, informações dando conta de que numa embarcação a jato proveniente de Manacapuru estaria um individuo suspeito de estar transportando entorpecente, e destacando ainda detalhes e as características do homem.

 

De posse das informações, a guarnição de plantão, na viatura 9030, dirigiu-se ao porto e ficou à espera da embarcação. No momento que esta atracou, foi feita a identificação do suspeito e, após abordagem e revista foram encontradas com ele duas porções e mais sete trouxinhas de uma substância, supostamente maconha tipo skunk, com peso aproximado de 90 g; duas porções de substância supostamente cocaína, com peso aproximado de 250 g; um celular de marca Nokia e a quantia de R$ 13,00 em espécie.

 

Após a constatação dos fatos, a guarnição deu voz de prisão ao suspeito, que foi identificado e tem 29 anos de idade, residente no bairro de Petrópolis em Manaus. Ele foi flagranteado por tráfico de drogas  e apresentado no 32º Distrito Integrado de Polícia (DIP) para os procedimentos cabíveis.

Tags:

Sobe Catracas

MARCIA PERALES, presidente da FAPEAM

600 projetos de pesquisa e inovação de professores de Manaus e interior do Estado foram aprovados, com aumento de 22% relacionados a 2019

Desce Catracas

JOSUÉ NETO, presidente da ALE/AM

Após repercussão negativa de boicote ao governo, teve que recuar, pedir trégua e destravar pautas