Terça, 07 de julho de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 01/11/2019

Fala de Eduardo Bolsonaro sobre novo AI-5 é ‘repugnante’, diz Rodrigo Maia

'O Brasil jamais regressará aos anos de chumbo', afirmou em nota o presidente da Câmara dos Deputados

Fala de Eduardo Bolsonaro sobre novo AI-5 é ‘repugnante’, diz Rodrigo Maia Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados. Luis Macedo/Câmara dos Deputados

ÂGÊNCIA CÂMARA

Reportagem – Tiago Miranda
Edição – Wilson Silveira

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou em nota oficial que é "repugnante" a declaração do líder do PSL, deputado Eduardo Bolsonaro (SP), sobre a possibilidade de um novo Ato Institucional nº 5 (AI-5).

 

O AI-5 foi editado em 1968, no período mais duro da ditadura militar, e resultou no fechamento imediato e por tempo indeterminado do Congresso Nacional e das assembleias legislativas estaduais, além de suspender as garantias constitucionais.

 

Em entrevista a um canal de YouTube, publicada nesta quinta-feira (31), Eduardo Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, disse que, caso haja uma radicalização da esquerda, a resposta pode ser "um novo AI-5 ".

 

Rodrigo Maia afirmou que manifestações como a de Eduardo Bolsonaro “têm de ser repelidas como toda a indignação possível pelas instituições brasileiras”. Segundo o presidente da Câmara, a apologia reiterada a instrumentos da ditadura é passível de punição pelas ferramentas das instituições democráticas. “Ninguém está imune a isso. O Brasil jamais regressará aos anos de chumbo”, disse.

 

Confira a íntegra da nota de Maia:

Uma Nação só é forte quando suas instituições são fortes.

O Brasil é um Estado Democrático de Direito e retornou à normalidade institucional desde 15 de março de 1985, quando a ditadura militar foi encerrada com a posse de um governo civil.

Eduardo Bolsonaro, que exerce o mandato de deputado federal para o qual foi eleito pelo povo de São Paulo, ao tomar posse jurou respeitar a Constituição de 1988.

Foi essa Constituição, a mais longeva Carta Magna brasileira, que fez o país reencontrar sua normalidade institucional e democrática. A Carta de 88 abomina, criminaliza e tem instrumentos para punir quaisquer grupos ou cidadãos que atentem contra seus princípios - e atos institucionais atentam contra os princípios e os fundamentos de nossa Constituição.

O Brasil é uma democracia.

Manifestações como a do senhor Eduardo Bolsonaro são repugnantes, do ponto de vista democrático, e têm de ser repelidas como toda a indignação possível pelas instituições brasileiras.

A apologia reiterada a instrumentos da ditadura é passível de punição pelas ferramentas que detêm as instituições democráticas brasileiras. Ninguém está imune a isso. O Brasil jamais regressará aos anos de chumbo.”

 Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados

Sobe Catracas

WILSON JÚNIOR, bailarino e coreógrafo

Amazonense leva para o Brasil a cultura do estado com projeto de oficinas de danças afro-americanas e boi-bumbá

Desce Catracas

IVON RATES, prefeito de Envira

Prefeito foi multado pelo TCE/AM por não prestar contas de recursos referente a contrato com a Seinfra para asfaltar estradas