DeAmazônia

MENU
Atualizado em 24/10/2019

Estreantes e ícones da toada abrem o 'Boi Manaus', na Ponta Negra

MANAUS 350 ANOS | Klinger Júnior e Grupo Kuarup abriram o espetáculo, comandando o trio Camaleão

Estreantes e ícones da toada abrem o 'Boi Manaus', na Ponta Negra ‘Boi Manaus’ inicia na Ponta Negra com estreantes e ícones do boi-bumbá (Foto: Leonardo Leão/Manauscult)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - A tradicional festa promovida pela Prefeitura de Manaus para celebrar o aniversário de 350 anos da cidade coloriu o percurso da avenida Coronel Teixeira, na Ponta Negra, nas cores do boi-bumbá desde às 16h desta quarta-feira (23/10). Klinger Júnior e Grupo Kuarup abriram o espetáculo, comandando o trio Camaleão.

 48951317031_dce2e26693_o_1

A festa organizada pela Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) e que na gestão do prefeito Arthur Virgílio Neto passou a ser realizada na Ponta Negra, já iniciou contagiando o público que estava no local. A energia e o ritmo dos dançarinos e levantadores de toadas ao som de clássicos e sucessos de Caprichoso e Garantido é o diferencial das apresentações.

 

Presente no evento, ao lado da mãe e da filha, a decoradora Elúsia Tavares, fã do Boi Caprichoso, disse que sempre vai ao evento para prestigiar o irmão, dançarino do grupo Kuarup. “Ele dança todo o ano e sempre estamos acompanhando. O boi é uma cultura que achamos maravilhosa e ficamos felizes em saber que nossa cidade está completando 350 anos e segue valorizando isso”, disse.

 48951301866_6c9758027b_o

Klinger Junior estreou no trio do Boi Manaus (Foto: Leonardo Leão/Manauscult)

 

Os artistas finalizaram a apresentação entoando “Rostinho de Anjo”, uma das mais conhecidas toadas do festival de Parintins.  Após sua estreia como cantor solo no “Boi Manaus”, Klinger Júnior destacou que a sensação é de emoção e felicidade.

 

“Foi meu primeiro ano no evento, depois de ter passado na seletiva. Nas outras edições, sempre acompanhei outros trios, fazendo apoio para outros artistas. Hoje foi especial e eu estou muito feliz. Foi uma emoção única dividir a minha arte com essa galera incrível, nessa festa que já é tradição na cidade”, disse Klinger, revelando também que, para sua apresentação, disse ter se inspirado no ídolo da nação azulada, Arlindo Jr., e no pai, o “Furacão do Boi”, Klinger Araújo.

 

Clássicos do Garantido

Avermelhados, os cantores Robson Jr. e Hellen Veras embalaram o público, principalmente os torcedores rubros, entoando clássicos e grandes sucessos do Boi da Baixa do São José, como “Vermelho”, “Parintins para o mundo ver”, “Os Camisa Encarnada” e “Miscigenação”.

 48951290386_85b18048b7_o

Além da técnica vocal, os artistas também se preocuparam com as indumentárias para subirem no trio. Usando figurinos alusivos às celebrações folclóricas e tribais, os artistas também falaram sobre a preservação da Amazônia durante o show.

 

“É uma honra estar, mais uma vez, compondo o elenco dessa belíssima festa que comemora o aniversário da cidade. Eu e o Hellen somos uma parceria que deu muito certo. Trouxemos o trio mais vermelho e branco de hoje, do nosso Boi Garantido. Mas, estamos aqui representando também a nossa fauna e flora e em defesa da Amazônia, importantíssima para todos nós”, pontuou Robson.

 

Inclusão

O terceiro trio a entrar no circuito do Boi Manaus trouxe a participação de pessoas com deficiência entre os destaques. Ideia do levantador do Garantido, Carlos Batata, que, há dois anos, apresenta o tema “Legal é ser diferente” na festa da cidade.

 

O céu da Ponta Negra já exibia tons de rosa, laranja e roxo, avisando que a noite logo chegaria, deixando o espetáculo do artista, que dividia o trio com o grupo A Toada, ainda mais bonito. O show inclusivo contou com a participação da Associação de Deficientes Físicos do Amazonas (Adefa), da Associação de Pais e Amigos do Down no Amazonas (Apadam) e da comunidade autista.

 

“Este é o segundo ano que estamos participando. O Carlos Batata é um pioneiro nessa questão, de trazer a inclusão para o Boi Manaus, que é um tema muito importante. A sociedade precisa se conscientizar de que essas pessoas podem estar em qualquer lugar. É uma questão de dar oportunidade, pois elas são capazes de fazer qualquer coisa”, frisou o presidente da Apadam, Osmar Santos.

 

Ainda no percurso, o A Toada fez uma homenagem aos levantadores que explodiram o ritmo do boi-bumbá na década de 90, levando hits de Arlindo Jr., Klinger Araújo, Carlinhos do Boi e muitos outros artistas.

 

350 anos

No dia em que Manaus comemora os 350 anos, 24 de outubro, o Boi Manaus vai apresentar ao público, também a partir de 16h, o show dos artistas Márcia Siqueira e Mara Lima; Paulinho Viana, Júnior Paulain e Marujada de Guerra; Edilson Santana e Carrapicho; Klinger Araújo e Fabiano Neves; Edmundo Oran, Israel Paulain, David Assayag; e Leonardo Castelo e Batucada.

 

Sobe Catracas

DELISSA VIEIRALVES FERREIRA, promotora de Justiça

Ação Civil Pública, em conjunto com a promotora Nilda Silva, derrubou na Justiça decisão da Seduc de militarizar Escola Tiradentes, em Manaus

Desce Catracas

RAYLAN BARROSO, prefeito de Eirunepé

Foi cobrado pelo MPF para fazer processo seletivo, pagar funcionários indigenas e regularizar merenda escolar