DeAmazônia

MENU
Atualizado em 17/10/2019

Após prisões, prefeito de Coari demite todos os comissionados da Prefeitura

Estranhamente, justificando nova estrutura administrativa, servidores foram exonerados

Após prisões, prefeito de Coari demite todos os comissionados da Prefeitura Prefeitura de Coari. Foto: divulgação

DEAMAZÔNIA COARI, AM - O presidente da Câmara e atual prefeito de Coari em exercício, Keitton Pinheiro, exonerou todos os servidores de cargos comissionados da Prefeitura Municipal, com data retroativa a contar do dia 13 de setembro. A decisão foi publicada somente nesta quarta-feira (16/10), no Diário Oficial dos Municípios.

 

Keitton justifica que as demissões tem como base a “reorganização da estrutura administrativa municipal e a revogação da Lei nº 715, do dia 21 de março de 2019”.

 

No decreto, o prefeito em exercício diz ainda que ficam cessadas todas as funções de gratificadas e demais gratificações concedidas a servidores municipais, com exceção daquelas legalmente incorporadas aos vencimentos do servidor, mediante ato administrativo válido.

 

O prefeito interino estaria cumprindo a uma orientação de Adail Filho que pediu licença do comando da Prefeitura por 15 dias.

 

Keitton foi preso em operação do Ministério Público no final do mês de setembro, juntamente com o prefeito da cidade. Na mesma operação foram presos um empresário e um sargento da PM, assessor de Adail. O prefeito e o presidente da Câmara foram soltos por ordem do STF.

 

As demissões ocorrem há pouco mais de dois meses do Natal e do pagamento do 13º salário dos funcionários.

 

Há comentários na cidade de que ocorreram novas nomeações, porém não há nenhuma publicação no diário oficial dos municípios.

 

No entanto, é um fato que virou corriqueiro das prefeituras, não dar publicidade em 48 horas de contratos, deixando para fazer no prazo de um mês e o fazem com datas retroativas, para burlar a transparência pública.    

 

DOC 

Sobe Catracas

GISELE GÓES, estudante da rede pública do Pará

Aluna de escola municipal de Igarapé-Açu, foi a maior pontuadora do Concurso Nacional de Redação da Defensoria Pública da União

Desce Catracas

ANDERSON SOUSA, prefeito de Rio Preto da Eva

MP/AM abriu inquérito para investigar suposta fraude de R$ 2 milhões em descontos nos salários dos servidores e não repassados a previdência municipal