DeAmazônia

MENU
Atualizado em 14/10/2019

TCM/PA acata denúncia de suposta fraude na licitação do lixo em Belém

Conselheiro do Tribunal de Contas emitiu medida cautelar a Prefeitura

TCM/PA acata denúncia de suposta fraude na licitação do lixo em Belém TCMPA admite denúncia de irregularidades contra licitações da Prefeitura de Belém para coleta de lixo

DEAMAZÔNIA BELÉM, PA - O plenário do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado do Pará (TCMPA) admitiu, na sessão de julgamento desta quinta-feira (10), denúncia de irregularidades em processos licitatórios da Secretaria Municipal de Saneamento da Prefeitura de Belém, destinados à contratação de empresas especializadas para a execução de serviços de manejo de resíduos sólidos urbanos, limpeza e conservação urbana, e homologou as medidas cautelares emitidas monocraticamente pelo conselheiro Daniel Lavareda, que sustaram, até ulterior deliberação da Corte de Contas, os Pregões Eletrônicos números 112, 113 e 114/2019-SESAN, na fase em que se encontravam, vedando a sua abertura que estava prevista para esta quinta-feira, dia 10 de outubro, às 9h.

 

Após a palavra ser concedida para a advogada Clara Franciele C. de Oliveira Schmitt, representante da empresa denunciante, Kowal Engenharia Ambiental, e à representante da Prefeitura de Belém, a advogada Monique Soares Leite, ficou decidido, ainda, que na próxima quarta-feira, dia 16/10, conselheiros e técnicos do TCMPA farão uma reunião interna para debater sobre a situação.

 

Outra reunião será realizada também na próxima semana com as presenças do Ministério Público de Contas dos Municípios do Pará (MPCM) e do Ministério Público do Estado (MPPA).

 

Caso a Prefeitura de Belém não chegue a um consenso com o TCMPA, MPCM e MPPA, o processo terá prosseguimento na esfera do Tribunal de Contas, com a adoção de novas cautelares, se for necessário.

 

POSIÇÃO DO TCMPA

Os conselheiros do TCMPA destacaram que a realização de audiências públicas é primordial, pois é importante ouvir a voz da sociedade, principal prejudicada com a atual situação dos serviços de manejo de resíduos sólidos urbanos, limpeza e conservação urbana. O presidente Sérgio Leão disse que o TCMPA vai atuar de forma a elaborar um Termo de Ajustamento de Gestão (TAG).

 

O plenário decidiu que será realizada uma audiência pública em Belém, com a participação dos órgãos envolvidos, com vistas a adoção de uma solução para o problema, de forma a atender, de maneira mais ampla e eficaz possível, aos interesses da sociedade.

 

Também ficou decidido que o procedimento que for adotado para resolver os problemas referentes aos processos licitatórios para contratação dos serviços de manejo de resíduos sólidos urbanos, limpeza e conservação urbana de Belém, será estendido aos municípios de Ananindeua e Marituba.

 

Com esse propósito, também deverá haver audiências públicas para ouvir os municípios que integram a Região Metropolitana de Belém, especialmente os moradores de Ananindeua e Marituba, cujos gestores serão notificados a respeito da iniciativa.

 

CAUTELAR

Ao emitir a medida cautelar, o conselheiro relator Daniel Lavareda requisitou cópia integral dos processos administrativos relativos às fases interna e externa dos Pregões Eletrônicos n.º 112, 113 e 114/2019-SESAN, inclusive dos documentos, projetos, avaliações e cotações, no prazo de até 10 dias, a contar da publicação da decisão.

 

O conselheiro fixou o prazo de 24 horas, a contar do recebimento da decisão ou publicação da mesma no Diário Oficial Eletrônico do TCM-PA, para que os denunciados, Cláudio Augusto Chaves das Merces (Secretário Municipal) e José Guedes da Costa Júnior (Pregoeiro), publiquem todos os atos relativos ao certame, junto ao Diário Oficial do Município e do Estado, bem como em seu Portal da Transparência, fazendo constar, expressamente, a suspensão destes, por força da medida cautelar do TCMPA.

 

Lavareda fixou multa diária, em desfavor dos denunciados, em caso de não atendimento, no valor de R$ 10.385,10, pelo descumprimento da decisão, independentemente de outras penalidades, que poderão ser fixadas pelo Plenário.

 

O relator facultou aos denunciados a apresentação de manifestação e/ou defesa prévia, no prazo de até 30 dias, aos termos da denúncia apresentada e determinou à Secretaria-Geral do TCMPA a imediata comunicação da cautelar aplicada, através de publicação no Diário Eletrônico do TCMPA e via ofícios, bem como as demais providências para remessa de fotocópia integral dos autos ao Ministério Público Estadual, à Câmara Municipal de Belém e, ainda, à Prefeitura Municipal de Belém, para ciência e providências de alçada.

 

IRREGULARIDADES ALEGADAS

A empresa denunciante, Kowal Engenharia Ambiental destaca, como irregularidades, que os referidos processos licitatórios possuem a mesma natureza, o mesmo objeto e seriam realizados na mesma data, constituídos, cada, de dois lotes que contemplam três áreas distintas do município de Belém. Acrescenta, ainda, o grande volume dos procedimentos licitatórios deflagrados conjuntamente.

 

Segundo a denunciante, mesmo a despeito das diversas impugnações ocorridas junto aos processos licitatórios listados, dentre os quais destaca o promovido pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (ABRELPE), os denunciados incorreram na manutenção das falhas e irregularidades anteriormente detectadas, inclusive com cláusulas restritivas à ampla concorrência, bem como no “fatiamento” da contratação em três certames distintos, denotando suposta burla às regras previstas na Lei de Licitações quanto à obrigatoriedade de realização de audiências públicas.

 

A Kowal Engenharia Ambiental enfatiza ainda o que seriam contradições sustentadas pelos denunciados quanto à fixação da complexidade do certame, especialmente quando fixam condições que restringem a contratação de mais de um grupo de lotes por empresa, bem como a exigência de projeto executivo, ao passo que lançam mão da modalidade Pregão Eletrônico, que, em tese, é incompatível com serviços cuja complexidade de execução seja evidenciada.

 

POSSÍVEIS FALHAS

A denunciante ressalta, além de outras irregularidades, as seguintes possíveis falhas de natureza grave que maculariam os processos de contratação: a) ausência de audiência pública; b) modalidade licitatória incompatível com as condições delineadas no objeto pela administração; c) combinação de modalidades licitatórias; d) restrição na adjudicação – violação dos princípios da competitividade, vantajosidade e eficiência; e) composição de serviços na área II de itens incompatíveis e vinculados às demais áreas – educação ambiental; f) manutenção de erros no edital, alegadamente sanados pelo pregoeiro com a republicação dos editais; g) irregularidades nas planilhas de custos/serviços que conduzem a possível dano ao erário.

 

DEFESA

A representante da Secretaria de Saneamento de Belém, Monique Soares Leite, contestou as acusações. Ela lembrou que desde 2013 a Prefeitura de Belém vem tentando resolver o problema e que, inclusive, foi assinado um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) com o Ministério Público do Estado, mas devido à complexidade da situação, ainda não se chegou a uma solução definitiva. Ela destacou que a Prefeitura de Belém tem trabalhado de forma a estar de acordo com a legislação, que, ao longo desses anos, tem sofrido modificações.

 

Os resultados das sessões plenárias estão disponíveis no portal www.tcm.pa.gov.br, no link Pautas Eletrônicas e Decisões. As sessões são transmitidas ao vivo pela Web Rádio TCMPA, também acessada pelo Facebook da Corte de Contas.

Tags:

Sobe Catracas

RUI MACHADO, artista plástico

Recebeu comenda da Ordem do Mérito Legislativo da Aleam, em reconhecimento por trabalho com coisas da Amazônia

Desce Catracas

RONALDO TABOSA, vereador de Manaus

Pela quarta vez, teve mandato cassado pelo TRE/AM, dessa vez, por infidelidade partidária com o PP