DeAmazônia

MENU
Atualizado em 10/10/2019

Polícia prende ex-vereador de Figueiredo e esposa por estelionato de R$ 2 milhões

Magom é acusado de golpe em venda de casa em condomínio de luxo, em Manaus

Polícia prende ex-vereador de Figueiredo e esposa por estelionato de R$ 2 milhões Ex-vereador Magon Gomes de Souza e esposa

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Policiais civis da Delegacia Especializada em Roubo, Furtos e Defraudações (DERFD) cumpriram mandados de prisão preventiva do ex-vereador do município de Presidente Figueiredo, Maurício Gomes de Souza, 43, conhecido como “Magom”, e da esposa dele, Maria Jussara da Silva Marreiro, 32. Os dois são suspeitos de estelionato e foram presos na tarde desta quarta-feira (09/10) em um condomínio de luxo no bairro Ponta Negra, na zona oeste de Manaus.

 

De acordo com Demétrius Queiroz, delegado adjunto da DERFD, o casal passou a ser investigado após o registro de um Boletim de Ocorrência, no mês de julho, relatando que a dupla vendeu um imóvel onde morava alugado usando uma procuração falsa. O imóvel foi negociado por R$ 2,6 milhões.

 

“Ele (o proprietário) veio tomar conhecimento muito depois, quando foi entrar no condomínio para ver a casa dele, cobrar os aluguéis que estavam em atraso. O Maurício não renovava mais o contato, quando ele voltou lá no condomínio, já tinha outro dono. Ele foi tomar conhecimento de tudo e trouxe o caso à delegacia”, explicou.

 

Durante as investigações, foi constatado, de fato, que o casal havia cometido o crime.

 

Prisões – A ordem judicial em nome deles foi expedida no dia 2 de setembro deste ano pela juíza Margareth Rose Cruz Hoagen, da 4ª Vara Criminal. Maurício e Maria Jussara foram presos por volta das 16h de quarta-feira (9/10) em um condomínio de luxo, situado no bairro Ponta Negra, zona oeste da capital. “Magom” já responde na Justiça por homicídio, dois estelionatos e falsificação de documentos públicos, segundo informações do delegado adjunto da DERFD.

 

Procedimentos O casal foi indiciado por estelionato. Após ser ouvido na sede da especializada, Maurício será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM). Já Maria Jussara será conduzida ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF).

 

DEFESA

Advogada do ex vereador disse que apresentou documento de que ele é proprietário do imóvel e que apresentou pedido de revogação das prisões. Magno disse ainda que a denuncia de estelionato é fruto de retaliação política de poderosos em Presidente Figueiredo, depois que ele denunciou um esquema de corrupção na cidade. 

 

Na coletiva Magno disse o seguinte: ""Ela não vai falar, por não ter nada para falar pois ela é mãe, uma dona de casa, não tem nada a ver com essa história. A história é minha, eu vendi o que é meu, eu comprei, eu paguei e eu tenho recibos aqui na delegacia que foram entregues. Paguei mais de R$ 2 milhões de dinheiro meu. Fiquei devendo menos de R$ 1 milhão e aí entra a perseguição política. Porque eu fui um dos vereadores que maior denunciou a corrupção que houve na cidade onde eu sou político".

 

Sobe Catracas

VANESSA ALFAIA, cantora amazonense

Ganhou prêmio de Intérprete Revelação, no Festival de Toada de Parintins 2019, com canção 'Tupinambarana'

Desce Catracas

RONALDO TABOSA, vereador de Manaus

Parlamentar foi cassado pelo TRE/AM, por infidelidade partidária a pedido do PP